Ascensão e empoderamento em 'Game of Thrones'

Amigas desde o primeiro teste de elenco, Sophie Turner e Maisie Williams perdem o papel de coadjuvantes na série norte-americana

iG Minas Gerais | Jeremy Egner |

Sophie Turner e Maisie Williams, amigas desde o primeiro teste de elenco para a série
EMILY SHUR / NYT
Sophie Turner e Maisie Williams, amigas desde o primeiro teste de elenco para a série

Beverly Hills, Califórnia. A tarde está brilhante por aqui, e Arya e Sansa Stark estão cantando. A música é “Stay With Me”, de Sam Smith, e as atrizes inglesas Maisie Williams e Sophie Turner, que interpretam as filhas de Stark na série “Game of Thrones”, da HBO, cantam tão bem quanto qualquer um de nós.

As garotas, amigas desde seu primeiro teste juntas, divertem-se em meio a uma rara sessão de fotos, na Califórnia, para promover a muito aguardada quinta temporada do épico de ficção, que começou no último domingo (12). Os raios de sol cintilantes fazem com que a melancolia de Winterfell, a casa ancestral dos Stark, pareça meteorologicamente impossível.

“A gente precisa tirar mais fotos juntas – foi tão divertido. Fazer a capa da ‘Vogue’, ou algo simples assim”, afirma Sophie durante uma entrevista depois da sessão. Ela estava brincando, mas é bem possível que aconteça. Apesar de Sophie, 19, e Maisie, 17, terem passado as temporadas anteriores de “Game of Thrones” na mesa das crianças – suas personagens oprimidas, e as próprias atrizes deixadas para trás como estrelas coadjuvantes, empurradas para a Comic-Con –, sua história agora é de ascensão, tanto na série quanto fora dela.

Na nova temporada, as garotas da família Stark se transformam nas condutoras da ação, juntando-se a um grupo de personagens femininas de “Thrones” que chegam ao poder. Apesar de o show ter sofrido críticas por suas cenas de violência sexual contra mulheres e nudez, “Game of Thrones” também tem sido aclamado desde o início por suas mulheres poderosas.

Depois de ter passado mais de uma temporada como a parte de uma envolvente dupla com um personagem durão chamado Cão de Caça (Rory McCann), The Hound, originalmente, a Arya de Maisie se muda para uma nova terra, onde continuará sua formação para se tornar guerreira. A Sansa de Sophie, que emocionou os fãs no ano passado por finalmente acordar depois de várias temporadas como vítima, parte para aventuras incertas com o esperto Mindinho (Aidan Gillen).

“Ela se tornou uma jovem poderosa. Ao invés de ser um peão no jogo dos outros, agora está jogando”, afirma Sophie.

As atrizes também começaram a se sobressair além de Westeros. Maisie acabou de filmar um drama independente chamado “The Devil and The Deep Blue Sea”. Sophie trabalhou em dois filmes que serão lançados neste ano, um drama chamado “Alone” e a comédia de ação “Barely Lethal”. (“As pessoas pensam que é um pornô”, brinca ela.) Em breve, Sophie entrará no estúdio para fazer “X-Men: Apocalypse”, o mais recente fruto da franquia da Marvel, onde viverá uma versão mais jovem da personagem Jean Grey, interpretada por Famke Janssen nos lançamentos anteriores.

Mas, primeiro, elas mergulharam na mania que “Thrones” virou na Califórnia. Em 23 de março, os fãs lotaram a rua na noite de estreia na casa de ópera de São Francisco, gritando e fazendo fotos para o Instagram enquanto o elenco passava pelo tapete vermelho – os mais fanáticos passaram horas do lado de fora, durante a festa pós-apresentação que aconteceu na prefeitura, esperando por autógrafos. Lá dentro, Maisie dava as mãos para sua mãe e pulava de mesa em mesa, tagarelando com os colegas de elenco. Sophie foi vista fazendo caretas para fotografias em uma réplica do Trono de Ferro. No dia seguinte, Maisie arrasou no “Jimmy Kimmel Live”, sua primeira aparição em um programa noturno de entrevistas.

“As pessoas dizem: ‘Você não sente falta de ser uma adolescente normal?’. Mas nós não sabemos o que é isso, acho, porque isto é normal”, explicou Maisie.

A esbelta Sophie é a mais etérea das duas, mas também mais propensa a fazer piadinhas. Maisie é pequena e mais séria, e despreocupadamente come as batatas fritas que Sophie não quer.

Elas ficaram amigas no primeiro teste que fizeram juntas, contam, depois que Maisie aguentou uma série de aspirantes a Sansa muito educadas e extremamente teatrais até que a determinada Sophie chegou. “Eu falei: ‘Salve-me dessas garotas assustadoras!’. E isso foi filmado”, lembra Maisie.

Sophie afirma: “Eu lembro de várias pessoas dizendo ‘toca aqui!’ naquele dia, como se dissessem ‘Uau! Ficaram amigas!’”.

Na verdade, foi a naturalidade das garotas que conquistou os criadores de “Game of Thrones”. Sophie “não parece que está atuando”, afirma D. B. Weiss, que criou a série com David Benioff. A inerente espontaneidade de Maisie, no entanto, acabou finalmente com o que foi a mais longa procura por um personagem de “Thrones”.

“Ela tem vigor, mas também um sofrimento que a faz incrivelmente atraente, ela não é apenas uma durona sem alma”, diz Weiss.

Assim que as gravações começaram, as garotas da família Stark foram expostas a um mundo que, como brincou Maisie no programa de Kimmel, talvez não fosse recomendado nem para sua avó de 87 anos.

“Essas jovens tiveram que encarar um peso dramático adulto maior do que qualquer outra garota na história da televisão, pelo que eu me lembre”, afirma Weiss.

Ter a cabeça do pai cortada foi apenas um de uma série de eventos perturbadores que as personagens precisaram suportar e cometer. Sansa foi subjulgada em King’s Landing, capital do reino principal da série, enquanto Arya fugiu para a floresta, enfiando espadas nas gargantas de seus inimigos no caminho.

Mulheres no poder. Nesta temporada, muitas das personagens femininas estão encontrando seu percurso, já que a morte do patriarca Tywin Lannister poderá potencialmente levar suas filhas, Cersei e Margaery Tyrell, uma viúva oportunista com chance de se tornar rainha, ao poder. A Oeste, no entanto, a rainha dragão Daenerys Targaryen mostra sinais de que finalmente vai ingressar na briga depois de várias temporadas na periferia dos acontecimentos.

Arya e Sansa também estão com mais controle sobre seus destinos, confirmam os criadores, embora “isso não signifique que essa confiança vai necessariamente levá-las a lugares brilhantes e ensolarados”, avisa Benioff.

Arya está seguindo para Braavos e a Casa do Preto e Branco – uma nova locação na série, mas já conhecida dos leitores dos livros de George R.R. Martin. Lá, pretende descobrir os caminhos dos Homens sem Rosto, uma ordem enigmática de assassinos. Enquanto isso, Sansa se tornou um Cisne Negro, tanto no figurino quanto na atitude, e surge no mesmo patamar de seu importante companheiro. “Ela realmente está desabrochando e surpreendendo todo mundo, inclusive Mindinho e talvez a si própria”, escreveu Gillen em um e-mail.

De volta a Beverly Hills, o futuro imediato das atrizes que interpretam esses personagens será muito mais simples: boliche, talvez, seguido por uma festa do pijama em um quarto de hotel; voos de volta para a Inglaterra no dia seguinte; figurinos de “X-Men” para experimentar algumas semanas depois. Claro, coisas normais.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave