A afrobrasilidade de Rafael Dias se mistura a novas referências

Após período fora do país, músico apresenta experimentações a partir do R&B, reggae e música latina

iG Minas Gerais | Joyce Athiê |


Rafael Dias apresenta inéditas e autorais, políticas e românticas
Ed Paca
Rafael Dias apresenta inéditas e autorais, políticas e românticas

O nome do show parece remeter ao segundo disco do músico Rafael Dias, “Indelével”, gravado em 2012. Mas na apresentação que ele fará amanhã, no Cine Theatro Brasil Vallourec, apenas três músicas do álbum serão apresentadas, entre elas a música que dá nome ao show e representa uma marca, pessoal e artística, para Rafael.

“Essa foi a primeira música que compus depois de ficar mais de dois anos morando na Inglaterra. Foi quando eu voltei, que percebi que estava tomado por novas referências”, conta o músico. Em Londres, Rafael conheceu N’sherif, baixista angolano, e Elias Manolios, baterista de Moçambique, e juntos formaram um trio de jazz que viajou por vários países.

“Enquanto estava lá, eu não percebia como essa convivência me influenciou. Eu estava imerso. Depois que fiz ‘Indelével’, vi que a música veio carregada de elementos europeus, caribenhos e africanos. Foi uma mostra de como meu processo de composição mudou”, comenta Rafael Dias.

Embora as novas influências deem a nova cara para o trabalho do artista, Rafael segue cantando suas experiências, como os dramas dos imigrantes, a ancestralidade e, indiretamente, suas vivências no bairro Alto Vera Cruz, em Belo Horizonte, como uma referência ao início da sua carreira. “Tudo começou a partir dos meus pais, na roda de capoeira. A minha influencia é a música brasileira e afrobrasileira. Mas o contato com pessoas de vários lugares do mundo me permitiu tantas coisas como compor em inglês, espanhol, além de mudar minha poesia, meus arranjos e harmonia”, observa Rafael.

Para ele, o show de amanhã segue um movimento contrário. Acompanhado de Léo Pires (bateria), Gilles Villeneuve (baixo) e Ernane Jr (guitarra), Rafael irá apresentar músicas autorais inéditas que pretende gravar no próximo semestre. Os shows são uma forma de apresentar as novas músicas e de sentir como elas soam no público. “Tive a sorte de voltar e me reencontrar com esses músicos que já estão há mais de dez anos inseridos no cenário musical de Belo Horizonte, sempre tocando com grandes nomes da cidade. A apresentação está afinada com o ritmo para cima”, adianta.

Agenda

O quê. Show “Indelével”, de Rafael Dias

Quando. Amanhã, às 20h30

Onde. Teatro de Câmara do Cine Theatro Brasil Vallourec (rua dos Carijós, 258, Praça 7, centro)

Quanto. R$ 15 (inteira) e R$ 7,50 (meia)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave