Defesa cruzeirense é vazada pela primeira vez na Libertadores 2015

Tropeço na noite desta quinta-feira foi marcado por erros da arbitragem e também falhas de marcação celeste

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Cruzeiro teve atuação abaixo do que vinha apresentando nos últimos jogos e foi presa fácil para o time argentino
AFP
Cruzeiro teve atuação abaixo do que vinha apresentando nos últimos jogos e foi presa fácil para o time argentino

Pela primeira vez nesta Libertadores, a defesa cruzeirense foi vazada e não foi com apenas um gol. Foram três de uma vez só. Na noite desta terça-feira, em duelo disputado em Buenos Aires, a Raposa foi derrotada pelo Huracán-ARG por 3 a 1, gols marcados por Abila (duas vezes) e Mancinelli, na etapa final. A última vez que os comandados de Marcelo Oliveira levaram três gols em uma partida foi no empate com o Santos por 3 a 3, em novembro, pelo Campeonato Brasileiro do ano passado.  

O tropeço na noite desta quinta-feira foi marcado por erros da arbitragem  e também falhas de marcação. Com três volantes, o Cruzeiro perdeu a rápida transição de bola e os zagueiros encontraram dificuldades para interromper a progressão dos atacantes do Huracán-ARG, entre eles o artilheiro da noite Abila. 

No lance do segundo gol, por exemplo, o experiente Paulo André acabou sendo batido facilmente por Puch, que driblou e cruzou para o segundo gol de Abila. O camisa 9 não se intimidou com a presença de quatro cruzeirenses e balançou as redes. 

E na próxima terça-feira, o Cruzeiro terá que contar com a força de sua zaga, mesma sem a presença de Paulo André, para vencer o Universitario Sucre-BOL e selar sua passagem às oitavas de final da Libertadores. Será um duelo de vida ou morte. 

 

Leia tudo sobre: cruzeiroraposacopa libertadoresdefesa