Atlético x Atlas: hora de manter o pé embaixo

Time alvinegro encara os mexicanos nesta quarta-feira, no México, pela Libertadores; poupado no último jogo, Pratto volta

iG Minas Gerais | FERNANDO ALMEIDA |

Atlético espera conquistar vitórias sem desgastar muito o elenco principal
BRUNO CANTINI/ATLÉTICO
Atlético espera conquistar vitórias sem desgastar muito o elenco principal

A maratona de jogos do Atlético teve início e o desgaste físico já esperado e calculado pela comissão técnica do clube começa a fazer parte do dia a dia alvinegro. E a orientação interna é poupar os atletas o mínimo possível neste momento, pois se trata de uma fase primordial para definir a disputar de títulos neste primeiro semestre.

Para o primeiro clássico da semifinal contra o Cruzeiro, no Independência, o técnico Levir Culpi não pôde contar com o atacante Lucas Pratto por causa de um cansaço muscular. Apesar da ausência na equipe titular, o treinador ressalta que não há motivo para alarde com relação ao físico dos jogadores, que terão um novo teste amanhã contra o Atlas-MEX, em Guadalajara, no México.

"Estava conversando com a comissão. Não podemos criar fantasmas do esforço físico, de lesões. Estamos em abril. Os jogadores não estão sacrificados assim. É difícil para um jogador que está retornando, como o Léo, Dátolo e Guilherme. Os outros jogadores não”, afirmou Levir Culpi.

“Estamos na Libertadores, clássico com o Cruzeiro. É melhor do que ficar em casa. O elenco é grande. O time perde se mexemos muito, mas não lamento muito esse desgaste, ainda mais em abril”, completou.

Positivo. O lado bom para essa sequência de jogos é a possibilidade de atletas que estão voltando de lesão ganharem mais ritmo de jogo com o intuito de evoluir fisicamente e crescer de rendimento.

Um desses jogadores é o meia Guilherme, que foi titular no último domingo. Ele tinha a substituição programada pelo técnico Levir Culpi, mas acabou ficando toda a partida em campo.

“Cansaço é mais tarde, agora, ainda estou na pilha do jogo. Até assustei quando o auxiliar levantou a placa de acréscimos. Pensei: ‘já está acabando’? Esses dois jogos (Santa Fe-COL e Cruzeiro) serviram de preparação para mim. A cada jogo, fico melhor”, disse Guilherme.

Leia tudo sobre: atleticogalofisico