Musical homenageia a vida e a obra de Clara Nunes

Espetáculo será apresentado em Contagem nesta sexta (10), no Teatro do Sesi; atriz Clara Santhana, que interpreta a cantora mineira, falou do desafio de fazer o papel

iG Minas Gerais |

“Deixa Clarear”.Clara Nunes é a grande homenageada no musical que será apresentado no Teatro do Sesi
Claudia Ribeiro/divulgação
“Deixa Clarear”.Clara Nunes é a grande homenageada no musical que será apresentado no Teatro do Sesi

Um tributo à vida e obra de uma das maiores cantoras da história brasileira. Nesta sexta (10), às 20h, o Teatro do Sesi Contagem, no Cinco, recebe o musical “Deixa Clarear”, em homenagem à mineira Clara Nunes, que desembarca na cidade para apresentação única, e passa ainda por mais seis cidades do interior de Minas.

Natural de Caetanópolis, Clara Nunes – que faleceu aos 40 anos, em 1983, após uma cirurgia de varizes, no Rio de Janeiro – ficou conhecida em todo o país como “A Guerreira”. E, relembrando o seu legado, a atriz carioca Clara Santhana, topou o desafio de encarnar a cantora no espetáculo “Deixa Clarear”, que conta com direção de Isaac Bernat e texto de Márcia Zanelatto.

Em entrevista a O Tempo Contagem, Clara Santhana contou como está sendo o desafio de interpretar nos palcos mineiros a cantora mineira que virou ícone nacional do samba e como foi a preparação para o espetáculo que apresentará no Teatro do Sesi, com entrada franca.

OTC: Como está sendo a experiência de encarnar Clara Nunes nos palcos?

Clara Santhana: Maravilhosa! Clara Nunes cantou o que há de mais belo na música brasileira, na minha opinião e na opinião de muita gente. Era uma pessoa de alma linda, sorriso encantador. Poder fazer uma personagem assim traz uma energia muito positiva.

OTC: Qual é o peso da responsabilidade de interpretar um ícone da música mineira e brasileira, justamente no Estado em que ela nasceu?

Clara Santhana: É uma responsabilidade enorme. Sei que não é fácil, a exigência é grande. Mas a peça é feita com amor, cuidado e respeito. Foi tudo muito bem pesquisado e trabalhado. O retorno com o público tem sido positivo, o que nos dá uma segurança um pouco maior.

OTC: Como e quanto tempo durou o processo de pesquisa e preparação para que você pudesse encarnar Clara Nunes?

Clara Santhana: Em torno de um ano de pesquisa e preparação. Cheguei a visitar Caetanópolis, cidade onde Clara nasceu. Lá pude conhecer o Memorial Clara Nunes, onde estão expostos seus prêmios e figurinos. Fui à casa onde ela nasceu, visitei o museu da fábrica Cedro e Cachoreira, onde trabalhou como tecelã. Também tive a honra de entrevistar a Dindinha, irmã da Clara. Mergulhei fundo no seu universo. Visitei a Portela, li livros sobre ela, assisti entrevistas e vídeos.

OTC: Qual foi a parte mais difícil para interpretar Clara Nunes?

Clara Santhana: Com certeza a parte da voz. Em momento algum quis imitá-la. Não é uma peça biográfica, e sim uma homenagem, então deixamos claro para o público que ali está uma Clara (eu, atriz, Santhana), que irá falar sobre a outra Clara (a Nunes, Estrela, Cantora). Mas canto a peça inteira, e suas musicas são difíceis de cantar, pois tem melodias sofisticadas e eles tinha enorme extensão vocal. Então eu tive que preparar muito a minha voz.

OTC: O que você destacaria que tem sido mais especial nas apresentações que você está realizando?

Clara Santhana:O retorno e o carinho do público. É lindo perceber que mesmo depois de 32 anos de sua passagem, ela ainda tem uma força enorme. Vejo as pessoas na plateia cantando junto, se emocionando. É realmente um presente.

Assista

O Teatro do Sesi Contagem fica na via Sócrates Marianni Bittencourt, 750, no Cinco. A entrada para a peça é gratuita e os ingressos devem ser retirados até uma hora antes do início da apresentação e estão limitados à capacidade do local.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave