Gilvan e Marcelo celebram acordo com Fabrício: 'já esteve nos planos'

Cruzeiro agiu rapidamente e fechou com lateral, que se envolveu em grande confusão com a torcida do Inter

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Fabrício foi liberado na última segunda-feira pelo Inter, para negociar com outro clube
Divulgação/ Cruzeiro
Fabrício foi liberado na última segunda-feira pelo Inter, para negociar com outro clube

A contratação do lateral-esquerdo Fabrício pegou alguns torcedores celestes de surpresa. O jogador deixou o Internacional após se envolver em um lamentável incidente com a torcida colorada, durante um jogo do Campeonato Gaúcho. O comportamento explosivo apresentado pelo atleta poderia causar algum tipo de receio por parte dos clubes, mas o Cruzeiro abriu as portas para Fabrício de maneira imediata. A decisão tem um motivo - o nome do lateral-esquerdo havia sido ventilado na Raposa anteriormente, uma contratação sugerida pelo técnico Marcelo Oliveira quando Alexandre Mattos ainda era o diretor de futebol celeste.

"Em relação à contratação do Fabrício, eu havia pedido esse jogador lá atrás, com o Alexandre Mattos ainda, no primeiro e no segundo anos (2013 e 2014). Cheguei até a falar com ele em Porto Alegre, em um jogo. Ele saiu chateado porque ganhamos, aí eu comentei para ele não ficar nervoso. Eu disse: 'quem sabe um dia você vai pra lá'", revelou Marcelo, que também se mostrou surpreso com a aquisição do atleta.

“A contratação foi uma surpresa até para mim. Não foi comentado da questão do Fabrício, foi uma oportunidade. Teria que ser resolvido rapidamente", complementou o treinador, que agora, além de Fabrício, possui mais quatro laterais-esquerdos: Mena, Gilson, Pará e Breno Lopes, este último que será emprestado ao Avaí, conforme apurou a reportagem do Super FC.

Já inscrito no BID e regularizado, Marcelo adiantou que pretende ter Fabrício à disposição no próximo domingo, quando a Raposa entra em campo para enfrentar o Atlético, maior rival, pela semifinal do Campeonato Mineiro.

“Ele pode jogar tanto de lateral, fazendo linha de quatro, tem força física, cabeceio, se apresenta bem, já fez alguns gols na carreira. Mas ele pode jogar em uma linha de três volantes, com o Henrique saindo por um lado e ele pelo outro. Vamos analisar isso na hora propícia. É certo que ele estará à disposição ou para jogar ou para ficar no banco (contra o Atlético)”, finalizou o treinador.

Outro que destacou a contratação um tanto quanto bombástica foi o presidente Gilvan de Pinho Tavares. O dirigente deu detalhes da negociação com o Colorado e revelou sua expectativa quanto ao bom rendimento do jogador com a camisa celeste.

“O Fabrício é um jogador que há mais tempo o Cruzeiro tentou trazer, mas o Internacional não quis liberar em um passado recente. Após o incidente envolvendo o atleta em um jogo no Rio Grande do Sul, o clube, que havia pensado em deixar o jogador encostado para ver se a torcida esquecia (o episódio), o liberou. Fizemos contato com o presidente do Inter, que resolver liberar o jogador. O empresário disse que tinha proposta para levar o Fabrício para o futebol estrangeiro. Mas o agente ouviu nosso apelo, achou que era bom para o atleta vir jogar no Cruzeiro, equipe que disputa competições importantes no Brasil. Achamos que pode ser um bom reforço, um jogador alto, forte, experiente, chuta forte, joga em outra posição e começou como meia. Pode ser de muita utilidade. Inscrito no BID, pode ajudar o Cruzeiro na semifinal e na final do Mineiro”, concluiu o dirigente. 

Leia tudo sobre: gilvanmarcelo oliveiracomemoramacertofabriciocruzeirolateral-esquerdo