Corrida por ingressos online

A organização do festival começa hoje a venda de 85 mil ingressos por dia, feita exclusivamente pela internet

iG Minas Gerais | Joyce Athiê |

Metallica. Uma das mais importantes bandas de metal se apresenta no segundo dia do festival
Rock in Rio/Divulgacao
Metallica. Uma das mais importantes bandas de metal se apresenta no segundo dia do festival

A corrida por ingressos para o Rock in Rio já tem hora marcada para começar: hoje, às 10h, serão postos a venda 85 mil entradas para cada um dos sete dias do evento. A compra poderá ser feita somente pela internet, no site ingresso.com.

O festival acontecerá no Rio de Janeiro, de 18 a 20 e de 24 a 27 de setembro, na Cidade do Rock, na Barra da Tijuca. Queen e Adam Lambert se apresentam logo no primeiro dia do festival, que segue com atrações como Metallica, Elton John, Queens of The Stone Age, Rihanna, entre outras.

O evento não trabalha com passaportes. Cada ingresso, válido para um único dia do evento, custa R$ 350 a inteira e R$ 175 a meia-entrada. Para clientes do Itaú, o ingresso tem desconto na compra da inteira e sai por R$ 297,50. Para efetuar a compra, é preciso ter um número de CPF, que dará o direito à compra de até quatro ingressos por dia, podendo-se adquirir apenas uma meia-entrada. O pagamento poderá ser feito por boleto bancário e cartão de crédito.

Os ingressos poderão ser entregues pelos Correios, com pagamento de serviço adicional, ou retirados em ponto físico no centro do Rio de Janeiro, entre os dias 21 de julho e 17 de setembro. Para a retirada das entradas, será preciso apresentar o voucher da compra assinado pelo titular do pedido, documento de identificação com foto e o cartão de crédito utilizado para o pagamento, além de comprovante de meia-entrada, quando for o caso. Nos dias do festival, a retirada ocorrerá exclusivamente na bilheteria da Cidade do Rock.

Devolução. A organização do Rock in Rio anunciou na última terça-feira que devolverá ao Ministério da Cultura (MinC) R$ 4,04 milhões captados via Lei Rouanet para a realização do evento. Em nota, a organização diz que a decisão pelo cancelamento do incentivo foi tomada por não haver tempo hábil para aguardar o retorno do MinC sobre o pedido de reajuste de preços dos ingressos, ocasionado pela alta do dólar e pela inflação.

O festival precisaria de autorização do MinC para elevar o preço das entradas a R$ 350, já que no projeto de captação de recursos autorizado pelo ministério a produtora afirmava que os tíquetes custariam R$ 90 a menos, R$ 260. Aprovado no ano passado, o projeto de incentivo permitiria que o Rock in Rio recebesse até R$ 18,3 milhões de empresas interessadas em colaborar com o festival em troca de renúncia fiscal. Até o início deste mês, R$ 4,04 milhões já haviam sido captados. Conforme a produtora, o valor cobriria 6,6% do custo total do evento. Segundo a assessoria do festival, o prejuízo da devolução foi arcado pela própria organização. (Com agências)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave