Reunião entre governo e ocupações termina com compromisso de diálogo

De acordo com integrantes dos movimentos sociais, houve avanço, mas ainda há pontos negativos; governo manteve posicionamento de diálogo

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

Depois dos protestos que fecharam rodovias em vários pontos de Belo Horizonte e região metropolitana na manhã desta quarta-feira (18), representantes de ocupações urbanas e do Governo do Estado se reuniram para discutir as reivindicações do movimento e terminaram o encontro com a promessa de diálogo sobre a questão das ocupações. A reunião aconteceu na Cidade Administrativa de Minas Gerais.

“Tiveram alguns avanços. O governo mostrou abertura, porém não deu uma resposta à altura da grandeza da manifestação”, disse Rafael Bittencourt, das Brigadas Populares. Segundo ele, ficou acertado que não vai haver processo de reintegração de posse sem diálogo e alternativa concreta de moradia digna, e que as negociações vão continuar. No entanto, de acordo com Bittencourt, a reunião durou pouco tempo, o que impediu a apresentação de outras pautas, como a repressão policial nas ocupações e a mobilidade urbana nas regiões metropolitanas.

Outro ponto negativo na avaliação dos manifestantes, segundo Bittencourt, foi a ausência de Fernando Pimentel na reunião. “O governador menosprezou e não teve a maturidade politica de marcar uma agenda com os movimentos”, afirmou. Segundo o integrante das Brigadas Populares, o avanço na mesa de negociação é o que vai definir se acontecerão novos protestos.

O Governo do Estado informou que está mantido o posicionamento de diálogo constante com os representantes das ocupações e que as demandas foram acolhidas e serão tratadas. Sobre a ausência de Pimentel na reunião, a assessoria do governo informou que a mesa de negociação representa o governador e que sempre que há reuniões, tudo o que foi discutido é repassado para o chefe do executivo estadual.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave