Após virada, Luxa reconhece: “não podemos tirar o mérito do Atlético”

Treinador também não quis culpar os jogadores rubro-negros pelo revés e afirma que as atenções do Fla estão novamente voltadas para o Brasileiro

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Luxemburgo ainda terá muito trabalho para acertar a equipe do Flamengo
Site oficial/Divulgação
Luxemburgo ainda terá muito trabalho para acertar a equipe do Flamengo

Antes do segundo jogo entre Atlético e Flamengo, pela semifinal da Copa do Brasil, o técnico Vanderlei Luxemburgo já alertava para o fato de que em 90 minutos tudo poderia mudar e que a vantagem do time carioca não garantia a classificação para a final do torneio. E foi o que aconteceu:  em uma outra vitória histórica, o Galo superou os cariocas por 4 a 1 e se classificou.

Após a partida, Luxa tentou explicar os motivos que levaram o Fla a sucumbir diante do Galo.

“Não foi um privilégio do Flamengo. Nada a lamentar ou tirar o mérito da vitória do Atlético, estou chateado. Outras equipes vieram e tiveram problemas. Fizemos o gol. O segundo gol deles fez o time crescer. Tinha que passar mais tempo. Tentei fechar o time. Everton jogou até onde pôde. Gabriel não passou a confiança necessária para colocarmos. Nixon sentiu. Ficamos só defendendo. E fazer isso contra o Atlético aqui é furada,” explicou Luxa.

Durante a coletiva, Luxa também fez questão de mencionar que a superioridade da equipe mineira pesou no resultado.

“Eles têm uma grande equipe. Mania do Brasil de ver defeito e não ver a qualidade. Uma equipe equilibrada. Estão acostumados a jogar dessa forma. O que faltou foi ter jogadores mais leves para puxar um contragolpe de saída de bola. Isso é em função do adversário”, afirmou o técnico. 

Mesmo com a derrota trágica que tirou a chance do Flamengo disputar a final da Copa do Brasil, Luxemburgo não quis culpar os jogadores rubro-negros pela desclassificação e afirmou que as atenções estão novamente voltadas para o Brasileiro.

“Meus jogadores são guerreiros. Lutaram. Poderíamos ter saído com o resultado. Trabalho continua. Temos seis jogos para conquistar uma vitória. É tocar a vida e esquecer o bônus, que agora acabou. Só pensar no Brasileiro”, concluiu.