FHC reclama de campanha do PT e prevê dificuldades para Dilma

Tucano lamentou postura dos adversários e apontou "destruição de candidaturas" como um dos problemas da eleição

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

FHC destacou que PSDB precisa assumir uma posição
WILSON PEDROSA/ESTADÃO CONTEÚDO - 3.12.2012
FHC destacou que PSDB precisa assumir uma posição "ativa" e "sem medo" no cenário político nacional

Em sua primeira entrevista após a derrota do senador Aécio Neves (PSDB) no segundo turno da eleição presidencial, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse que o correligionário foi um candidato excepcional e atribuiu a derrota ao tom agressivo adotado pela campanha da presidente Dilma Rousseff (PT).

"Eu tenho muita experiência de vida política e nunca tinha visto um esforço de destruição de candidaturas como o que foi feito com a Marina [Silva] e com o Aécio", afirmou ele no térreo do edifício onde mora, no bairro Higienópolis, em São Paulo.

Segundo turno - O tucano ainda avaliou que o resultado apertado da eleição deve dar origem a um segundo mandato de dificuldades para Dilma.

"Provavelmente vai ser um governo difícil, com um congresso dividido e uma oposição mais forte do que tinha antes", disse.

Ele também avaliou que a expressiva votação atingida por Aécio vem de um movimento por mudanças que é maior que o próprio PSDB, e que deve apontar uma reorientação de rumo ao governo petista.

"Isso deve dar um sinal à presidente Dilma que ela deve mudar de caminho. Esse caminho de ficar atacando e denegrindo só faz mal ao país", afirmou.

Questionado se é possível falar em uma possível candidatura de Aécio Neves à presidência em 2018, Fernando Henrique respondeu que ainda é cedo para pensar no assunto. Porém, declarou que a votação expressiva faz o mineiro sair da eleição como uma importante força política.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave