Nem tudo é como eles dizem

Dilma também afirmou que casos de corrupção envolvendo governos do PSDB nunca foram investigados

iG Minas Gerais | Lucas Pavanelli |

Tensão. Sentados um de frente ao outro, Aécio Neves e Dilma Rousseff, participaram, ontem, do debate promovido pelo SBT
THIAGO BERNARDES/ESTADÃO
Tensão. Sentados um de frente ao outro, Aécio Neves e Dilma Rousseff, participaram, ontem, do debate promovido pelo SBT

O segundo debate antes do segundo turno das eleições trouxe aos eleitores dados desencontrados e desinformação. O candidato Aécio Neves (PSDB), por exemplo, acusou sua adversária Dilma Rousseff (PT) de nepotismo porque seu irmão Igor Rousseff foi nomeado pelo então prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel (PT).

No entanto, o caso só se configuraria em nepotismo se ele tivesse sido nomeado por Dilma. Igor deixou o cargo dois anos antes de sua irmã ser eleita presidente.

Já a petista inflou os investimentos em segurança pública. No segundo bloco, ela disse que nos últimos quatro anos o investimento da União no setor foi de R$ 17,7 bilhões. No entanto, de acordo com o Boletim da Segurança Pública, entre 2011 e 2014, o montante destinado foi de R$ 14,4 bilhões. Se for levado em conta o período de 2010-2013, o gasto foi ainda menor, de R$ 11,4 bilhões.

Dilma também afirmou que casos de corrupção envolvendo governos do PSDB nunca foram investigados. O caso da Pasta Rosa, citado por ela, foi arquivado pelo então procurador geral da República, Geraldo Brindeiro, já chamado de “engavetador” por Dilma. Já o caso Sivam foi investigado pelo Ministério Público, mas ninguém foi punido. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave