Coordenador da campanha de Dilma descarta vitória no 1º turno

Ex-ministro Walfrido dos Mares Guia acredita que petista enfrentará Aécio Neves no 2º turno

iG Minas Gerais | BERNARDO MIRANDA |

O coordenador da campanha da presidente Dilma Rousseff (PT) em Minas, o ex-ministro Walfrido dos Mares Guia, descarta a possibilidade da eleição presidencial e se prepara para uma disputa acirrada no segundo turno contra o senador Aécio Neves (PSDB).

Ele acompanhou, na manhã deste domingo (5), a votação do candidato petista ao governo Fernado Pimentel, no bairro Santo Antônio, na região Centro-Sul de Belo Horizonte e destacou que a campanha de Dilma não espera uma vitória na votação de hoje.

“A possibilidade de vitória no primeiro turno é tão remota, que não trabalhamos com ela. Tudo indica que será Aécio Neves o nosso adversário no segundo turno e já estamos com a estrutura pronta para iniciar a campanha”, afirmou Mares Guia, que destacou que o segundo turno é sempre bom para a democracia pois possibilita um maior debate entre as propostas dos dois candidatos na disputa.

O ex-ministro espera uma disputa acirrada na retomada da campanha nessa próxima etapa e reconhece que a enfrentar Aécio trará mais trabalho para os petistas em Minas.

“Todos os levantamentos mostram que vai ser um segundo turno apertado. Principalmente neste início. Geralmente é assim, as coisas ficam bem parelhas no início da campanha e no final um ou outro vai despontando. Claro que se fosse a Marina Silva (PSB) teríamos um trabalho mais tranquilo em Minas. Mas enfrentando o Aécio que é senador e ex governador do Estado, com certeza vamos ter mais trabalho, mas a estrutura do PT e do PMDB em Minas é muito forte”, disse

A articulação para tentar reverter a tendência de crescimento dos votos em Aécio Neves no eleitorado mineiro será utilizar Fernando Pimentel (PT) que provavelmente será o governador eleito, para trazer votos para Dilma. Outra estratégia será atrair os partidos que nacionalmente apoiam Dilma Rousseff, mas que em Minas estavam com o candidato do PSDB ao governo, Pimenta da Veiga, nesse primeiro turno.

“Agora que não vai haver primeiro turno no Estado, a gente pode conseguir um apoio maior dessas legendas para que eles se unam em torno da eleição da presidente Dilma Rousseff. Sobre o Pimentel, ele passa a ser o líder político do Estado e a participação dele para eleger Dilma em Minas será fundamental”, afirmou Mares Guia, que apontou ainda que apesar do trabalho no Estado, o foco principal da campanha de Dilma será São Paulo, onde há uma maior rejeição à presidente.

Por fim, o ex-ministro aproveitou para alfinetar os tucanos, ao lembrar que Dilma deve vencer Aécio em Minas nesse primeiro turno, e que a previsão dos tucanos de terem no Estado três milhões de votos a mais que os adversários não se concretizou. “Eu aprendi com Hélio Garcia que política a gente faz, não fala. Por isso temos que fazer. Para falar que vai ter uma margem de votos antes da eleição, primeiro você tem que combinar com o eleitor e mesmo assim você tem que ver depois quantos deles cumpriram o combinado”, finalizou.

Leia tudo sobre: ELEIÇÕESDILMAAÉCIO