Vitória bate o Botafogo, mas segue na zona de degola

Com o resultado de 2 a 1, o time de Salvador soma 27 pontos e ocupa a 17ª posição na tabela, enquanto o time carioca vai para a 18ª.

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Mesmo com gols de Marcinho e de Rogério, o Vitória continua entre os times com pior rendimento
EC Vitória/divulgação
Mesmo com gols de Marcinho e de Rogério, o Vitória continua entre os times com pior rendimento

Com dois gols do meia Marcinho, o Vitória bateu o Botafogo por 2 a 1, em confronto direto na luta contra o rebaixamento. A partida foi disputada sob chuva, na tarde deste sábado, em Salvador. O resultado manteve as duas equipes no grupo dos quatro últimos do Campeonato Brasileiro, mas os times trocaram de posição na tabela. Agora em 17º, o Vitória soma 27 pontos, um a mais que o Botafogo, que está na 18ª posição.

 

O time carioca jogou pela primeira vez sem Bolívar, Emerson, Edilson e Julio Cesar, quarteto que teve o contrato rescindido na véspera pelo presidente Maurício Assumpção. Dankler, que agora é titular no lugar do zagueiro, cometeu o pênalti que permitiu ao Vitória abrir o placar.

 

Apesar do resultado, o Botafogo dominou o primeiro tempo. Com mais posse de bola e controlando o meio de campo, o time carioca criou as únicas três chances reais de gol da primeira etapa. Na primeira, aos 20 minutos, Rogério foi lançado em profundidade e tocou na saída do goleiro Roberto Fernández, mas o zagueiro Roger Carvalho salvou em cima da linha.

 

Aos 38, Zeballos cabeceou sozinho, da linha da pequena área, aproveitando cruzamento de Gabriel, exigindo boa defesa do goleiro do Vitória. Aos 43, foi a vez de o travessão impedir a abertura do placar, após cabeçada de Luis Ramírez. No rebote, Zeballos ainda chutou, mas a bola cruzou a frente do gol antes de sair.

 

O mau rendimento do Vitória no primeiro tempo fez o técnico Ney Franco mudar o sistema de jogo do time no intervalo, colocando mais um meia na equipe, Cáceres, no lugar do lateral esquerdo Mansur. Com a alteração, Richarlyson foi deslocado para a lateral e o time ficou com apenas um volante - o zagueiro Luiz Gustavo, improvisado - no meio de campo, para tentar agredir mais o Botafogo.

 

A alteração deu resultado e o Vitória voltou para o segundo tempo pressionando o adversário. Conseguiu o primeiro gol logo aos 6 minutos, de pênalti, após o zagueiro Dankler cortar com a mão uma cobrança de escanteio. Marcinho cobrou à meia altura, deslocando o goleiro, para abrir o placar.

 

O gol forçou o Botafogo a voltar ao ataque e a partida ficou aberta, com as duas equipes tentando agredir o adversário. O empate veio aos 22 minutos, em uma lambança da defesa do Vitória. Mais uma vez lançado em profundidade, o atacante Rogério apostou corrida com Richarlyson, mas o volante trombou com o goleiro Roberto Fernández na entrada da área. A bola sobrou limpa para o botafoguense apenas empurrar para o gol.

 

O alívio dos cariocas, porém, durou pouco. Seis minutos depois, Edno, que havia entrado pouco antes, no lugar de Escudero, acertou o cruzamento para Marcinho, que entrava em velocidade na área e concluiu de cabeça, sem dar chance de defesa para o goleiro Andrey. O gol tirou o ânimo do Botafogo, que ainda tentou pressionar, mas não teve forças para chegar ao empate.

 

Na próxima rodada, o Botafogo enfrenta mais um adversário direto na luta pelo rebaixamento, o Palmeiras, na quarta-feira, às 19h30, no Maracanã. Já o Vitória faz sua segunda partida seguida no Barradão, contra o Goiás, também na quarta-feira, mas às 21 horas.

 

FICHA TÉCNICA:

VITÓRIA 2 X 1 BOTAFOGO

VITÓRIA - Roberto Fernández; Nino Paraíba, Roger Carvalho, Kadu e Mansur (Cáceres); Luiz Gustavo, Richarlyson, Escudero (Edno) e Marcinho; Vinícius e Dinei (Guillermo Beltrán). Técnico: Ney Franco. Técnico: Ney Franco.

BOTAFOGO - Andrey; Régis Souza, Dankler, André Bahia e Junior Cesar; Airton, Fabiano (Carlos Alberto), Gabriel (Murilo) e Luis Ramírez; Rogério e Zeballos (Wallyson). Técnico: Vagner Mancini.

ÁRBITRO - Sandro Meira Ricci (Fifa/PE).

GOLS - Marcinho, aos 6 (de pênalti) e aos 28, e Rogério, aos 22 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Nino Paraíba e Escudero (Vitória); Luis Ramírez, Gabriel e Dankler (Botafogo).

RENDA - R$ 97.129.

PÚBLICO - 9.505 pagantes.

LOCAL - Estádio Manoel Barradas (Barradão), em Salvador (BA).

Leia tudo sobre: FutebolBotafogoBrasileirão