Árbitro relata arremesso, e Galo ganha mais uma 'dor de cabeça'

Juiz Rodrigo Alonso anotou no documento da partida um "sanduíche" que foi lançado por torcedor na partida entre Atlético e Santos; autor foi identificado

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Mal foi denunciado pela Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva pelos incidentes no clássico do último domingo, contra o Cruzeiro, e o Atlético já pode ter de, futuramente, de se defender por mais um ato impensado de torcedores. O árbitro da CBF Rodrigo D. Alonso Ferreira, de Santa Catarina, que apitou a vitória do Alvinegro sobre o Santos, nessa quinta-feira, relatou na súmula do duelo o sanduíche jogado por um torcedor durante o jogo no estádio Independência. "Aos 45 minutos do segundo tempo de jogo, após a marcação de uma falta em favor da equipe do Santos FC próximo à lateral do campo, foi arremessado um objeto (identificado como sendo 'sanduíche' de presunto e queijo) oriundo da arquibancada na qual estava posicionada a torcida do Atlético-MG. O torcedor responsável pelo arremesso do objeto foi identificado pela polícia, conforme boletim de ocorrência (nº 13692270).  O fato não causou atraso na partida", diz a anotação feita pelo juiz do confronto. Nessa quinta-feira, o STJD definiu a data do julgamento do Atlético, e também do Cruzeiro, em função do episódio de violência envolvendo torcidas dos dois times no clássico. O julgamento será na próxima quarta-feira, às 13h, e ambos podem ser multados em até R$ 200 mil e perder até 20 mandos de campo caso sejam condenados. Após o jogo contra o Peixe, o lateral-direito Marcos Rocha lamentou mais um ato irresponsável vindo das arquibancadas. “A gente espera que a torcida compareça no domingo (contra o Vitória), mas não para fazer o que fez no fim do jogo (diante do Santos), ao mandar um objeto no campo. Já tivemos problemas no clássico. Quem faz isso prejudica o Atlético. Quem fez isso, que denuncie a si próprio para não prejudicar o Atlético”, destacou o lateral na ocasião. O artigo do Código Brasileiro de Justiça Desportiva que trata da punição pelo lançamento de objetos ao campo é o 213 - mesmo pelo qual Galo e Raposa foram denunciados -, inciso III e determina multa de até R$ 100 mil para o infrator.  

Leia tudo sobre: atleticosanduichesumulaarremessojogosantosarbitrobrasileiropuniçao