Viúva de Eduardo Campos exalta candidato em programa eleitoral

Renata falou por três minutos e 26 segundos, após ser introduzida pela apresentadora do programa como mulher "forte e guerreira"

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Em sua estreia na propaganda eleitoral na TV nesta segunda-feira (22), Renata Campos, 47, viúva de Eduardo Campos, disse que o escolhido do ex-governador para sucedê-lo, Paulo Câmara (PSB-PE), tinha com ele a mesma relação que seu marido tinha com o avô, o ex-governador Miguel Arraes (1916-2005).

Renata falou por três minutos e 26 segundos, após ser introduzida pela apresentadora do programa como mulher "forte e guerreira".

A ex-primeira-dama de Pernambuco começou falando de Campos, que morreu em um acidente aéreo em Santos, no litoral paulista, com outras seis pessoas, em agosto.

"Essa força veio do amor que a gente tem, dessa união que a gente soube construir e eu digo assim, é um amor a Eduardo, que eu não quero ver ele aperreado. E um amor aos filhos. A gente precisa estar inteiro", disse Renata, que se emocionou duas vezes durante a aparição.

"É como se ele dissesse 'fique inteira, você vai dar conta'", afirmou.

Renata, que desde a morte de Campos só havia falado em público uma única vez, ao discursar em um ato do PSB um dia após o sepultamento do marido, disse que uma das qualidades do governador era "formar quadros" e por isso teria escolhido Câmara, seu secretário de Administração, Turismo e, por fim, da Fazenda.

"Acho que ele [Câmara] aprendeu desde cedo, porque ele começou muito novo a acompanhar Eduardo, do mesmo jeito que Eduardo acompanhou Arraes", disse Renata.

Indiretamente, ela rebateu o principal adversário de Câmara, o senador Armando Monteiro Neto (PTB), que aponta a inexperiência política do pessebista como um ponto negativo. "Como cidadão, ele sempre foi um ser político. Ele sempre participou, sempre viu a importância de participar da vida pública. Paulo não chegou na política agora", disse Renata.

"Talvez a população esteja conhecendo agora quem é Paulo, mas a gente conhece Paulo há muito tempo", afirmou. "Eu tenho muita tranquilidade [de dizer] que Paulo tem total capacidade de levar esse legado que Eduardo deixou adiante. Eu confio em Paulo Câmara", disse, encerrando sua participação.

Os primeiros programas de Câmara abordaram a morte de Campos e a relação que o ex-governador tinha com o candidato.

Na onda de comoção e intitulando-se "herdeiro" e "sucessor" de Campos, o candidato saltou, em um mês, de um distante segundo lugar para a liderança nas intenções de voto. Segundo o Datafolha, Câmara subiu de 13%, em agosto, para 39% das intenções de voto --ultrapassando Monteiro Neto (PTB), que tem 33%.

Senado

Renata também apareceu no programa de Fernando Bezerra (PSB), segundo colocado na disputa pelo Senado. O ex-ministro da Integração Nacional no governo Dilma Rousseff está atrás do deputado federal e ex-prefeito do Recife João Paulo (PT).

Em 30 segundos, a ex-primeira-dama disse que, no governo Campos, Fernando comandou a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, "que deu todo esse boom econômico no Estado".

"Ele, lá em Brasília, vai ser fundamental para este processo de desenvolvimento, de transformação, que Pernambuco está vivendo", disse Renata.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave