Câmeras especiais fazem dos pets os fotógrafos da atualidade

Livro mostra imagens feitas por mais de 20 animais, incluindo vaca e galinha

iG Minas Gerais | Penelope Green |

Registro. Harvey, um schnauzer míni de 9 anos, tem uma câmera conectada à coleira, sendo um exemplo do fenômeno ‘pet-jornalismo’
TONY CENICOLA
Registro. Harvey, um schnauzer míni de 9 anos, tem uma câmera conectada à coleira, sendo um exemplo do fenômeno ‘pet-jornalismo’

Newport, EUA. Foi em 2007 que Juergen Perthold, engenheiro do Estado norte-americano da Carolina do Sul, amarrou uma pequena câmera feita por ele à coleira de seu gato, Mr. Lee. Quando as imagens que Mr. Lee gravou passeando pelo bairro foram colocadas na internet, viraram um sucesso. Mr. Lee virou a estrela do documentário “CatCam: The Movie”, que percorreu festivais em 2012 e até ganhou prêmios.  

Desde então, Perthold refinou sua microcâmera, criada para gravar filmes ou tirar fotografias a intervalos programáveis e já vendeu quase 5.000 unidades a donos de pets de 35 países, muitos dos quais enviam as imagens de volta a Perthold, que as exibe em seu site.

A GoPro, fabricante de câmeras que ficou famosa nas mãos de surfistas e atletas que utilizam suas minicâmeras à prova de água, acaba de colocar uma versão para pets no mercado: a Fetch, uma coleira com câmera para cães. Durante anos, os donos de animais têm colocado as câmeras da empresa, conhecidas como Heros, nas coleiras de seus bichos de estimação.

A GoPro tem apenas dez anos e, em 2013, o faturamento da empresa foi de US$ 985 milhões (R$ 2,3 bilhões); há uma década o faturamento foi de apenas US$ 150 mil (R$ 351 mil). E, apenas no ano passado, os norte-americanos gastaram US$ 60 bilhões (R$ 140) com seus pets.

À medida que câmeras digitais programáveis se tornam menores e mais baratas, o universo do “pet-jornalismo” cresceu consideravelmente. Cientistas de ambos os lados do Atlântico passaram a utilizar essas tecnologias para saber mais a respeito dos hábitos de diversos tipos de animais, incluindo gatos. As obras de Leo, um gato de Yellowknife, no Canadá, foram transformadas em pôsteres.

Em setembro, o livro “PetCam: The World Through the Lens of Our Four-Legged Friends” (PetCam: O mundo pelas lentes de nossos amigos de quatro patas, em tradução literal), do fotógrafo Chris Keeney, foi publicado nos EUA, tornando-se provavelmente a primeira coletânea de fotos tiradas por animais a ser publicada por uma editora famosa, a Princeton Architectural Press. O livro exibe as obras de 20 animais, incluindo uma vaca e uma galinha.

Edição. Uma das coisas que é preciso saber a respeito da fotografia animal é que a edição é uma parte significativa da empreitada. Programamos nossas câmeras para bater fotos a intervalos de 10 segundos para Mrs. Grima, uma porquinha de 4 anos, e Harvey, um schnauzer míni de 9 anos, e 30 segundos para Milton, uma tartaruga fêmea de cinquenta e poucos anos.

Em média, os animais tiraram fotos durante uma hora. Isso significa que precisamos conferir milhares de imagens. Digo nós porque foi Tony Cenicola, um dos fotógrafos do “New York Times”, que se dedicou a isso, coletando cerca de 30 fotos interessantes em cada sessão. Chris Keeney, por sua vez, afirmou que passou semanas editando seu livro. “Depois de um tempo, fiquei exausto. Não aguentava mais”, admitiu.

Mas a arte, logicamente, pode ser mais o processo que o produto. Pedi ao galerista de fotografias James Danzigerton para criticar nosso projeto. Ele destacou que os animais não escolheram o que iriam fotografar; que as câmeras foram acionadas e registraram o que estava dentro de seu campo de visão.

Keeney acredita que esse seja um gênero emergente. Fred, seu cachorro misto de chihuahua e terrier, já tem uma conta no Instagram. “PetCam será o termo que descreverá essa nova tendência. As pessoas são malucas por seus pets. Essa atividade vai estreitar ainda mais seus laços”.

Amazon

Livro. A obra de Chris Keeney, “PetCam: The World Through the Lens of Our Four-Legged Friends”, está disponível no site da Amazon, por US$ 11,65 (aproximadamente de R$ 27).

Confira o vídeo abaixo:

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave