Minas tem 55 reservatórios sem certeza de estabilidade

Segundo ele, a partir dos resultados das auditorias, o órgão faz as fiscalizações e prioriza as barragens sem a garantia

iG Minas Gerais | Luciene Câmara |

O Estado tem 744 barragens de rejeitos, segundo o inventário de 2013 da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam). Dessas, 55 – 7,3% – não tiveram “garantia de estabilidade” em perícia feita por auditores externos. O resultado deste ano deve ser divulgado em novembro.  

“Não significa que a estrutura dessas 55 esteja instável, mas, sim, que o auditor não teve condições de garantir a estabilidade. Isso acontece quando ele faz o cálculo e verifica que ficou inferior ao fator que ele considera mínimo de segurança. Não significa que vai cair neste sábado, mas que ele não pode garantir a estabilidade”, argumentou o diretor de Gestão de Resíduos da Feam, Renato Brandão.

Segundo ele, a partir dos resultados das auditorias, o órgão faz as fiscalizações e prioriza as barragens sem a garantia. Em 2013, foram 162 vistorias e, neste ano, 140. Brandão diz que, como de praxe, o monitoramento será reforçado de agora até novembro por conta do período chuvoso, quando aumenta o risco – a média passará de 15 para 20 fiscalizações mensais. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave