FIA proíbe uso de rádio para ajudar pilotos na F-1

A comunicação entre os engenheiros e corredores só será permitida em questões de segurança e estratégias de pit-stop

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

F1/DIVULGAÇÃO
undefined

Engenheiros das equipes da Fórmula 1 não vão poder usar o rádio para dar informações aos pilotos a fim de melhorar o desempenho dos carros durante as corridas. A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) anunciou nesta quinta-feira, que a nova regra já passa a valer para o próximo Grande Prêmio, que será em Cingapura, no dia 21 de setembro. 

A nova regra foi discutida e aprovada em uma reunião do Grupo de Estratégia da Fórmula 1, realizada no último fim de semana. Além disso, os diretores da F-1 também discutiram a possibilidade de limitar a quantidade de recados dos engenheiros transmitidos por radio. A intenção é deixar os pilotos mais independentes nas pistas.

De acordo com a FIA, a mudança está sendo implementada para  garantir na prática o que diz o Artigo 20.1 do Regulamento Esportivo da F-1: "o condutor deve conduzir o carro sozinho e sem ajuda". Além disso, a entidade também afirma que estão proibidas conversas sobre desempenho dos carros de outros competidores, durante os GPs. Assim, o rádio permanecerá na categoria  apenas para que os engenheiros possam avisar aos pilotos sobre questões de segurança e estratégias de pit-stop.

A Fia já informou todas as 11 equipes que disputam a temporada 2014 de Fórmula 1 sobre a mudança.

Leia tudo sobre: fiaformula 1pilotosengenheirosgp de cingapuraf1carroradio