Em alta na Toca, Henrique comemora grande fase, e sem lesões

Volante celeste, hoje jogador de confiança do técnico Marcelo Oliveira, passou por período difícil no início de seu retorno ao Cruzeiro

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Henrique fechou a goleada e vibrou muito, já que raramente balança as redes
douglas magno
Henrique fechou a goleada e vibrou muito, já que raramente balança as redes

Presente em 34 dos 45 jogos oficiais do Cruzeiro na temporada 2014, o volante Henrique vivencia uma grande fase em sua carreira na Toca II. O jogador, que passou por momentos difíceis antes mesmo de retornar, no ano passado, ao time celeste, em função de uma lesão no púbis, pode comemorar hoje a sua volta por cima. De reserva em 2013, Henrique ganhou, aos poucos, a confiança do técnico Marcelo Oliveira e, atualmente, é peça fundamental no meio de campo azul. “Graças a Deus, este ano está sendo muito proveitoso, uma bênção, e estou me mantendo longe das contusões. Isso ajuda o atleta, porque  você estará sempre em atividade, trabalhando e  jogando. Se o jogador se cuidar fora de campo, no dia a dia, o corpo fica bem e consegue desempenhar um bom trabalho. Estou feliz por esse momento”, destacou o volante. Henrique retornou ao Cruzeiro no início de 2013, sem condições de jogo, pois se recuperava de uma cirurgia no púbis. Foram quase oito longos meses até que o volante voltasse a entrar em campo. A nova oportunidade foi em agosto do ano passado, diante da Ponte Preta, quando entrou no segundo tempo da vitória por 2 a 0, em Campinas, pelo Brasileirão. "É um recomeço", disse na ocasião. Mal sabia o jogador que sua frase seria uma espécie de previsão. Após ajudar a Raposa a faturar o Nacional, após dez anos de jejum, o volante pode, neste ano, ver o time levar o quarto título no Brasileiro. Henrique, no entanto, planeja um passo de cada vez. O foco agora é Bahia e São Paulo. “Serão jogos importantes. Uma semana de partidas que precisamos ter muita responsabilidade, contra adversários difíceis. O Bahia sempre dificulta, e ano passado foi a prova disso. Temos que estar focados, concentrados, sabendo das dificuldades que esses confrontos irão nos proporcionar. Vamos trabalhar e nos preparar bem, para que não tenhamos nenhuma surpresa”, afirmou.

Leia tudo sobre: cruzeirohenriqueboafasevolantesemlesoessequencia