Roubo é fomentado por receptadores

A delegada titular da 4ª Delegacia de Polícia Civil do centro, Cláudia Proença, afirma que a rapidez com que o furto de celulares acontece torna a investigação difícil

iG Minas Gerais | Aline Diniz |

O mercado para a compra de celulares roubados é o grande incentivo para a prática desse tipo de furto, na opinião do cientista político e sociólogo Moisés Augusto Gonçalves. O estudioso explica que, enquanto houver o comprador, não adianta prender o assaltante.  

“É preciso que haja um serviço de inteligência da polícia para identificar os receptadores. Se um (assaltante) é preso, aparecem outros dez”, analisa.

A delegada titular da 4ª Delegacia de Polícia Civil do centro, Cláudia Proença, afirma que a rapidez com que o furto de celulares acontece torna a investigação difícil. Segundo ela, quando o criminoso não é preso em flagrante, a vítima tem dificuldade de passar as características porque quase não vê o assaltante.

“A quantidade de pessoas que transitam pelo centro da cidade é muito grande, o que dificulta a identificação”, diz. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave