Manifestantes já se reúnem na av. Paulista, em São Paulo

Ato em frente ao Masp é organizado pelo Movimento Brasil Livre, formado principalmente por jovens com menos de 30 anos, inclinações liberais e contrários à intervenção no Estado

iG Minas Gerais | Folhapress |

Manifestantes estão em frente ao Masp, onde um grupo de motociclistas chegou a bloquear a avenida
Agência Brasil
Manifestantes estão em frente ao Masp, onde um grupo de motociclistas chegou a bloquear a avenida

Manifestantes já se concentram na av. Paulista para o protesto contra o governo marcado para a tarde deste domingo (15). O ato está previsto para as 14h.

Eles estão em frente ao Masp, onde um grupo de motociclistas chegou a bloquear a avenida. Organizadores do ato distribuem vuvuzelas gratuitamente.

São cinco os grupos que organizam as manifestações na capital paulista. O ato em frente ao Masp é organizado pelo Movimento Brasil Livre, formado principalmente por jovens com menos de 30 anos, inclinações liberais e contrários à intervenção no Estado. Pedem o impeachment da presidente Dilma Rousseff e apuração das acusações de corrupção.

O Vem Pra Rua, formado por empresários -e que se concentrará em frente à estação Trianon-Masp do metrô-, não pede o impeachment. Eles criticam a política econômica do governo e pedem apuração de corrupção.

Em frente à Petrobras, também na av. Paulista, irá se reunir o grupo Revoltados Online, mais radical. O grupo, que nasceu para combater pedófilos e chegou a defender ação militar, pede a derrubada da presidente prisão de corruptos.

O SOS Forças Armadas é contra toda a classe política e pede intervenção militar no país. Se concentra na Paulista entre as ruas Augusta e Frei Caneca.

Por fim, entre as ruas da Consolação e Hadodock Lobo, reúnem-se os manifestantes ligados ao partido Solidariedade, do deputado Paulinho da Força (SD-SP), que prega o impeachment. Paulinho também preside a Força Sindical. 

Leia tudo sobre: protestosão paulo