Como um objeto de desejo

Atriz conta que já pesquisou muito sobre psicologia desde quando atuou na novela “Escrito nas Estrelas”, de 2010

iG Minas Gerais | anna bittencourt |

Beleza. Carol Castro afirma que se sentiu envaidecida com o convite para viver uma mulher sedutora
Isabel Almeida/czn
Beleza. Carol Castro afirma que se sentiu envaidecida com o convite para viver uma mulher sedutora

Carol Castro parece atrair personagens fortes. Sobretudo os ligados à sensualidade. No entanto, o jeito leve e descontraído da atriz em nada se parece com o tipo mulherão que ela está acostumada a interpretar na teledramaturgia. Em “Malhação”, não será diferente. Pela primeira vez na trama infantojuvenil, ela vive Olga, a psicóloga de João, personagem de Guilherme Hamaceck. “Essa personagem já é citada há muito tempo. Mas só agora que vão dar uma cara a ela”, comemora. No folhetim, Olga entra em cena para livrar João de uma crise após descobrir que sua mãe, Dandara, personagem de Emmanuele Araújo, vai ter outro filho. “Fiquei muito lisonjeada porque o Marcus me ligou dizendo que precisava de uma mulher bonita, atraente...”, entrega, aos risos, citando o diretor Marcus Figueiredo, com quem trabalhou em sua última aparição em uma novela, em “Amor à Vida”, de 2013. A preparação para o papel veio através de outra personagem. Em 2010, Carol interpretou Mariana em “Escrito nas Estrelas”, uma estudante de psicologia. Na época, mergulhou no assunto e, por isso, foi mais fácil entender o contexto em que Olga está inserida. “Naquela época, eu fazia terapia várias vezes por semana. Ficava percebendo todos os trejeitos da minha analista”, conta. Além disso, a atriz decidiu fazer uma mudança no visual. Quando recebeu o roteiro, percebeu que a personagem era uma mulher que usava da sua sedução para estabelecer uma ligação com seus pacientes. Por isso, por conta própria, decidiu colocar mega hair. “Quando li que ela chegava de cabelos ao vento, resolvi alongar e fazer uma surpresa para a equipe”, diz.

Trabalhos inesquecíveis de uma trajetória Natural do Rio de Janeiro, Carol Castro foi muito cedo morar em Natal, no Rio Grande do Norte, com sua mãe. Aos 9 anos, voltou para o Rio de Janeiro e, influenciada pelo pai, o ator e diretor de teatro Lucca de Castro, ingressou nas artes cênicas. Sua estreia na TV, no entanto, só aconteceu em 2003, aos 19 anos. Em “Mulheres Apaixonadas”, ela estreou como Gracinha. Mas, além do folhetim de Manoel Carlos, a atriz destaca “O Profeta” e “Beleza Pura” como os principais trabalhos da carreira. “Foram todos importantes, mas, em ‘O Profeta’, era meu primeiro papel de destaque e depois foi um respiro, uma coisa cômica. Tinha cenas engraçadíssimas ao lado do Bruno Mazzeo”, relembra.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave