Vereadores querem conversa com Valadão, e não com Luzia

A nomeação de Luzia foi uma decisão pessoal de Marcio Lacerda, que a considera uma aliada fiel e dedicada

iG Minas Gerais |

Os vereadores da base de Marcio Lacerda (PSB) querem que o ex-secretário de Governo Josué Valadão, hoje secretário de Obras e Infraestrutura, seja novamente eleito pelo prefeito como o responsável por estabelecer o diálogo entre os parlamentares e a prefeitura. Na última reunião do colégio de líderes na Casa, um grupo de vereadores levou o pedido para o líder de governo, Preto (DEM). Desde que Luzia Ferreira (PPS) assumiu a secretaria no lugar de Valadão, a base não esconde sua insatisfação.

A nomeação de Luzia foi uma decisão pessoal de Marcio Lacerda, que a considera uma aliada fiel e dedicada. “Sabemos que o Lacerda nunca ia tirar a Luzia, então queremos que ele crie esse espaço para o Valadão retornar como interlocutor com os vereadores, que não querem despachar com a Luzia. Ela pode ser candidata em 2016, e algumas contemplações feitas a ela na prefeitura estavam atrapalhando o relacionamento com a Casa Legislativa”, revela um vereador, que pediu para não ser identificado. Segundo ele, o descontentamento está ligado às pretensões políticas da secretária.

Outro colega na Câmara confirma a crise instalada na relação entre os dois Poderes. “O Valadão tinha um bom diálogo com todo mundo. Foi falado que o Valadão seria o canal com a prefeitura. Para esse cargo deve ser uma pessoa sem partido, a Luzia é presidente do PPS, mistura um pouco”, diz o parlamentar.

Ronaldo Gontijo (PPS) avalia que há uma precipitação, “tem pouco mais de um mês que ela está lá”. Preto nega que tenha ouvido o pedido. “Não teve isso. Eu não levaria isso para o prefeito. Problemas da Câmara se resolvem na Câmara”, encerra.

Nas últimas horas passou-se até mesmo a ventilar que Luzia Ferreira perderá o cargo que ocupa na prefeitura. A saída seria publicada no “Diário Oficial do Município (DOM)” entre este sábado e terça-feira, segundo relatos. O Aparte, no entanto, não conseguiu confirmar oficialmente essa informação. Em seu lugar, de acordo com rumores, poderia assumir Vitor Valverde, atual chefe da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU).

Esposa do pastor Um projeto de lei que foi aprovado na última terça-feira (10) em Coronel Fabriciano, na região do Rio Doce, causa polêmica. É que ele cria o Dia Municipal da Esposa do Pastor, uma data específica para homenagear as mulheres dos pastores, que, segundo a autora do projeto, a vereadora Andrea Botelho (PSL), sofrem muito preconceito e intolerância religiosa. “O próprio projeto está sendo alvo de preconceito e intolerância religiosa. Não vai criar nenhuma despesa para o município, nenhum custo, não vai ser feriado nesse dia, nem nada. É só um dia de homenagem”, explica a vereadora. Ela é casada com o político Doriedson Botelho, que já foi candidato a deputado federal em 2002, quando concorreu com o nome de “Pastor Doriedson” pelo PRTB.

É missionário A vereadora nega que seja esposa de um pastor. Segundo sua assessoria, o marido, Doriedson Botelho, foi missionário há algum tempo. Andrea explica que o projeto é uma forma de dar visibilidade às mulheres que ajudam os outros no campo espiritual. “As esposas dos pastores estão sempre ali, ao lado deles, dando suporte e também orando pelas famílias. Não vejo por que não ter um dia em homenagem a elas, afinal, existe o Dia do Pastor, e ninguém nunca questionou, não houve nenhum problema quanto a isso. Qual o problema em homenagear também as mulheres? Eu vou continuar lutando por isso, a mulher sempre é vítima de preconceito”, diz. A data escolhida pela vereadora para a comemoração é o dia 3 de março.

FOTO: Pedro França/Agência Senado O senador Cristovam Buarque falou para praticamente ninguém

Às moscas. Em um importante pronunciamento pedindo união de governo e oposição, o senador Cristovam Buarque falou para praticamente ninguém. Nesta sexta a sessão no Congresso era não deliberativa. Assim, como de costume, poucos deputados compareceram e, com isso, deixaram de ouvir o conselho de que é hora de os dois lados entenderem que, mesmo que apenas um deles tenha causado problemas ao país, os dois têm a responsabilidade de resolver.

4 MEDIDAS PROVISÓRIAS já foram enviadas pela presidente Dilma Rousseff para a Câmara em 2015; a última tratou do reajuste na tabela do Imposto de Renda

Marina em BH A ex-senadora e ex-ministra Marina Silva (PSB) esteve nesta sexta em Minas Gerais para assinar seu contrato com a Fundação Dom Cabral (FDC). Na escola de negócios, ela deve atuar em programas de educação executiva no país e no exterior. Segundo a FDC, ela receberá os convites para participar dos programas e avaliará cada caso, em função da sua disponibilidade de agenda e aderência ao escopo do programa proposto. A tendência é que Marina atue em programas nas áreas de sustentabilidade e liderança. A assinatura se deu no campus da FDC em Nova Lima.

CPI fica para segunda Um problema na família impediu que o deputado estadual Iran Barbosa (PMDB) fosse à Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) nesta sexta para protocolar o pedido de instalação da Comissão Parlamentar do Inquérito (CPI) do Mineirão. Com isso, a apresentação do documento com 32 assinaturas ficou para segunda-feira. No dia seguinte, o requerimento já deve ser lido em plenário, segundo o deputado, permitindo que o colegiado seja instalado. A CPI irá investigar os contratos para obras e concessão à iniciativa privada do maior estádio de Minas Gerais.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave