Arte conceitual

iG Minas Gerais | Carlos Andrei Siquara |

Trabalho da série “Erosão”, que integra “Incursões”, mostra que reúne fotografias e monotipias de José Lara no Inimá de Paula
JOSÉ LARA/DIVULGAÇÃO
Trabalho da série “Erosão”, que integra “Incursões”, mostra que reúne fotografias e monotipias de José Lara no Inimá de Paula

 

Antes de se radicar em Belo Horizonte, o artista José Lara viveu até 2007 em Itaúna, no interior de Minas Gerais e, no ano seguinte, se mudou para Quito, capital do Equador. Lá, permaneceu durante 12 meses até voltar para a capital mineira em 2009.   De sua relação com esses diferentes lugares nasce a mostra “Incursões”, segunda individual de carreira do jovem artista plástico, e na qual são apresentadas obras inspiradas nas paisagens dos locais por onde ele passou.   “O eixo conceitual do trabalho se baseia na minha experiência de convivência nessas cidades. Quando olhamos para os trabalhos nós notamos que há também uma certa semelhança entre os relevos, que são muito acidentados. Essa aproximação entre os lugares chama atenção e é uma das minhas principais zonas de interesse”, explica José Lara.   Cenários   De acordo com ele, há na exposição 27 fotografias, que refletem a geografia do interior de Minas Gerais, e 21 monotipias (processo simples de impressão em que a imagem é pintada sobre uma lâmina de papel e então transferida diretamente para uma folha de papel).   O conjunto mira tanto os cenários mineiros quantos os encontrados por ele no Equador. “Essa série abarca criações que não têm uma imagem como referência. O ponto de partida para a produção delas foi a minha memória”, diz o artista plástico, formado em pintura pela UFMG.   “Incursões” Museu Inimá de Paula (r. da Bahia, 1.201). 3ª, 4ª, 6ª e sáb., das 10h às 18h30; 5ª, das 12h às 20h30; dom, das 12h às 20h30. Gratuito. Até 12/4.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave