Presos na Bósnia suspeitos de levar explosivo para Escandinávia

Autoridades se negaram a dar mais detalhes sobre a operação, incluindo lugar de destino do artefato

iG Minas Gerais | AFP |

Quatro bósnios e um sueco foram detidos nesta sexta-feira (13), na Bósnia, em uma operação policial, acusados de planejarem o transporte de um artefato explosivo para um país escandinavo com o objetivo de cometer um atentado.

As polícias bósnia, sueca e holandesa agiram em conjunto para deter os cincos suspeitos, de acordo com um comunicado.

"Essas pessoas são suspeitas de terem fabricado por encomenda um artefato explosivo com a intenção de entregá-lo em um dos países escandinavos", acrescentou a mesma fonte.

"O artefato seria utilizado para cometer um ato terrorista", garantiu a polícia.

As autoridades se negaram a dar mais detalhes sobre a operação, incluindo o lugar de destino do artefato. A polícia também não informou se o grupo tem vínculo com o movimento islâmico local.

Já a Procuradoria divulgou uma nota, relatando que o sueco detido é de "ascendência árabe".

Três dos cinco suspeitos foram presos, quando se preparavam para deixar a Bósnia a bordo de um carro, no qual os agentes encontraram o artefato explosivo, acrescentou a polícia.

Os outros dois suspeitos foram detidos em Sarajevo.

Há um movimento islamita minoritário na Bósnia, país dos Bálcãs com 3,8 milhões de habitantes, sendo 40% de muçulmanos. O restante da população se divide em sérvios, que são cristãos ortodoxos, e croatas, que são católicos.

Segundo os serviços de Inteligência locais, cerca de 150 bósnios combatem nas fileiras dos grupos jihadistas no Iraque e na Síria. Pelo menos 20 deles morreram.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave