Agenda de protestos altera rotina do Palmeiras no Paulista

Polícia Militar recomendou remarcação de partida contra XV de Piracicaba, neste domingo

iG Minas Gerais | Folhapress |

Goleiro retornou a equipe paulista após ficar cinco meses lesionado
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Goleiro retornou a equipe paulista após ficar cinco meses lesionado

A macarronada nem deverá estar na mesa de domingo do paulistano quando o Palmeiras entrar em campo para enfrentar o XV de Piracicaba, domingo (15), no Allianz Parque.

Por causa dos protestos que vão ocorrer no país, inclusive na cidade de São Paulo, o jogo teve de ser remarcado para antes do almoço, às 11h, por recomendação da Polícia Militar, para garantir a segurança dos torcedores.

O horário atípico para o futebol brasileiro, principalmente para os times da elite, obrigou o Palmeiras a fazer ajustes em sua rotina na preparação para o jogo.

Os atletas, por exemplo, não vão poder almoçar antes de ir campo. Por isso, o café da manhã será reforçado.

'A grande mudança na preparação é, realmente, a alimentação dos atletas. Eles estão acostumados a jogar às 16h, 17h. E um jogo cedo assim, não vai dar tempo de almoçar, então tem de reforçar o café da manhã'', explicou Ricardo Henrique, preparador físico do Palmeiras.

'É diferente. Tem de acordar mais cedo, tomar café direito. Vamos ter de acostumar. A gente treina mais cedo, mas essa relação de dormir, acordar. Essa preparação vai ser diferente'', afirmou Fernando Prass.

Apesar da rotina alterada, o goleiro não acredita que o desempenho do alviverde possa ser afetado. Ele lembra que na Europa é comum haver jogos nesse horário. 'E São Paulo também não está mais naquele calor'', comemora.