Marcelo pede equilíbrio e paciência para time sair do zero na Liberta

Time ostenta melhores números do Mineiro, mas ainda não balançou as redes no torneio internacional

iG Minas Gerais | Josias Pereira |

Leandro Damião chegou a marcar gol aos cinco minutos do primeiro tempo, mas foi anulado
DENILTON DIAS / O TEMPO
Leandro Damião chegou a marcar gol aos cinco minutos do primeiro tempo, mas foi anulado

No Campeonato Mineiro, o ataque celeste reina absoluto. São 17 gols, a melhor marca do torneio Estadual. Só Damião balançou as redes em seis oportunidades. Mas quando o assunto é Libertadores, a linha de frente celeste está zerada. Na avaliação de Marcelo Oliveira, o que está faltando é tranquilidade. Nos últimos dias, o comandante vem intensificando o trabalho de finalizações e os frutos já são perceptíveis. Nesta semana, toda a equipe esteve em campo, reservas e suplentes. Nos dois compromissos, a Raposa marcou oito gols.

“Existe um ponto positivo, porque nos dois jogos da Libertadores nós criamos muitas oportunidades, tanto lá no segundo tempo da altitude como no Mineirão contra os argentinos. Isso é positivo, mas precisamos de tranquilidade, confiança. Um pouco menos de ansiedade para que a bola entre naturalmente e a gente não sofra tanto para finalizar e fazer os gols”, avaliou Marcelo Oliveira.

Os números na Libertadores não refletem o desempenho geral do Cruzeiro sob o comando de Marcelo Oliveira. Em 150 jogos, a equipe marcou 301 gols, média superior a dois gols por partida. O retrospecto ofensivo foi valorizado pelo treinador estrelado, conhecido pelo poder de fogo desde os tempos de jogador.

"Sempre gostei de fazer gols, fiz bastante gols na carreira, embora também tenha dado muitas assistências, alguns centroavantes se aproveitaram disso. É filosofia nas equipes que treino. O Cruzeiro, por exemplo, é o time mais ofensivo do Mineiro, que mais finalizou, tem o melhor ataque. Esperamos que continue assim, e espero que tenha equilíbrio, atacando bem, mas sendo agressivo com o adversário sentindo isso. É assim que preparo o time”, finalizou o treinador.

O Cruzeiro encara o Mineros, em Puerto Ordaz, na Venezuela, na próxima quinta-feira, às 21h45 (de Brasília). A partida será válida pelo grupo 3 da Copa Libertadores. 

Leia tudo sobre: cruzeirofutebollibertadoresataqueleandro damiãomarcelo oliveiratreinogolsraposatoca da raposa