São Paulo pode deixar de ser sede do futebol nas Olimpíadas de 2016

Prefeitura e Estado não querem arcar com os gastos exigidos para receber as partidas; estádio do Palmeiras, caso cidade seja confirmada como sede, não deve receber jogos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Custo. No caso do Itaquerão (SP), do custo total de R$ 1,17 bilhão, R$ 235 milhões serão de juros
douglas magno
Custo. No caso do Itaquerão (SP), do custo total de R$ 1,17 bilhão, R$ 235 milhões serão de juros

A maior cidade do país pode ficar fora das Olimpíadas de 2016. São Paulo, que já foi escolhida como uma das sedes do torneio de futebol, não quer arcar com os gastos exigidos para receber as partidas. A incerteza sobre a participação da cidade foi divulgada nessa quinta-feira, após reunião entre o Comitê Olímpico Internacional (COI), a prefeitura e o governo do Estado.

A administração pública quer que o COI e o Comitê Organizador da Rio-2016 paguem essas despesas ou, pelo menos, ajudem a custeá-las. Outra mudança que pode ocorrer, caso a cidade recebe mesmo os confrontos do futebol, é no local das partidas.

Antes, Itaquerão e Arena Palmeiras sediariam os jogos. Porém, o estádio do alviverde, conforme avaliação da Fifa, necessita de muitas adaptações e não haveria tempo hábil para isso. O estádio do alvinegro precisará, novamente, do suporte de estruturas móveis, mas nada comparado ao que os palmeirenses precisariam fazer.

Uma nova reunião foi marcada para o próximo dia 23. A previsão é de que São Paulo receba 14 partidas da disputa olímpica.

Leia tudo sobre: OlimpiadasRio2016Sao PaulosedefutebolgastosItaqueraoArenaPalmeiras