Açougueiro que matou agente penitenciário por ciúmes se entregou

Crime aconteceu durante um churrasco na casa dos sogros da vítima, que foi morto com golpes de facão nas costas e na região do tórax

iG Minas Gerais | Da Redação |

A morte do agente penitenciário Vinícius Marinho da Silva Rego, de 31 anos, foi esclarecida pelos policiais do Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), por meio da equipe da Delegacia Especializada em Homicídios de Ribeirão das Neves, que divulgaram na manhã desta sexta-feira (13), os resultados. De acordo com inquérito policial, A.I.E., de 26 anos, assassinou a vítima motivado por ciúmes. O crime ocorreu na noite de 31 de janeiro deste ano, no Bairro Sevilha, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo o delegado Eduardo Hilbert, que coordenou as investigações, durante um churrasco promovido na casa dos sogros de Rego, o suspeito teria notado sua companheira olhando algumas vezes para a vítima. No entanto, testemunhas afirmam não terem percebido qualquer tipo de insinuação da mulher para Rego.

Enciumado, o homem, que exercia a profissão de açougueiro, foi até sua casa, afiou um facão e voltou para o churrasco. Sem qualquer tipo de explicação, o suspeito atingiu a vítima com um golpe nas costas e, posteriormente, o golpeou na região do tórax, impossibilitando sua defesa. Ainda, levantamentos apontam que o suspeito já tinha cometido outras ameaças, em diferentes situações, usando uma faca de açougueiro.

Rego era vizinho dos sogros do suspeito e havia se mudado de Petrópolis (RJ) para Minas Gerais em razão de sua aprovação no concurso para agente penitenciário. O suspeito estava foragido na casa de parentes em Santa Luzia, na região metropolitana. Sabendo que a Polícia estava a sua procura, ele decidiu se apresentar à Delegacia Especializada em Homicídios de Ribeirão das Neves, onde foi cumprido mandado de prisão preventiva. Ele está preso no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) da Gameleira.

Relembre o caso

Um agente penitenciário, de 31 anos, foi esfaqueado e morreu, vítima de ciúmes, durante um churrasco, em Ribeirão das Neves, em janeiro deste ano. 

Testemunhas contaram à Polícia Militar (PM) que amigos estavam reunidos em uma festa, na avenida Maranhão, no bairro Sevilha II, e que todos conversavam. Em um dado momento, a mulher do suspeito ficou olhando para Vinícius Marinho da Silva Rego, para prestar atenção no que o ele dizia.

O suspeito teria ficado enciumado e foi embora para a casa dele, ao lado do local onde o churrasco estava acontecendo. Minutos depois, a mulher também foi para casa. Na residência, o homem teria amoladoo uma faca e depois foi deitar.

Algum tempo depois, o homem voltou ao churrasco, com a faca e golpeou Rego. A vítima chegou a ser socorrida para o Hospital São Judas Tadeu, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A faca usada no crime, bem como uma pedra para amolar e um objeto de açougueiro foram apreendidos.

Leia tudo sobre: açougueiroagente penitenciáriochurraco