Cerca 13.000 sírios mortos sob tortura nas prisões do governo em 2011

Outras 20 mil pessoas estão desaparecidas, segundo dados recolhidos pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH)

iG Minas Gerais | afp |

Estados Unidos têm realizado ataques contra um dos rivais da Frente al-Nusra, o Estado Islâmico, no Iraque desde julho e na Síria desde setembro
ZEIN AL-RIFAI / AMC / AFP
Estados Unidos têm realizado ataques contra um dos rivais da Frente al-Nusra, o Estado Islâmico, no Iraque desde julho e na Síria desde setembro

Cerca de 13.000 sírios foram mortos sob tortura nas prisões do regime de Bashar al-Assad após o início do conflito no país há quatro anos, informou neta sexta-feira (13) o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

"O OSDH documentou 12.751 prisoneiros mortos sob tortura desde o início da revolta síria, sendo que 108 crianças", informou a ONG, que possui uma vasta rede de informações civis, médicas e militares.

A ONG também informou que 20.000 pessoas estão dadas por desaparecidas.

"Algumas pessoas ligadas aos mártires foram obrigadas a assinar declarações afirmando que as vítimas foram mortas pelos rebeldes", denunciou a ONG.