Estado Islâmico se une oficialmente ao Boko Haram

Grupo que ocupa cidades sírias e iraquianas declara “expansão do califado para a África Ocidental”

iG Minas Gerais |

Exército lançou ataques contra posições do EI no centro de Tikrit
AHMAD AL-RUBAYE/AFP
Exército lançou ataques contra posições do EI no centro de Tikrit

Beirute, Líbano. O grupo jihadista Estado Islâmico aceitou o juramento de lealdade dos islamitas nigerianos do Boko Haram, segundo uma gravação de áudio apresentada como um discurso do porta-voz do EI, difundida nesta quinta nas redes sociais.

“Anunciamos a boa nova da expansão do califado para a África Ocidental porque o califa, que Deus o preserve, aceitou a lealdade dos nossos irmãos do grupo sunita para a pregação e a jihad”, disse Mohammed al-Adnani, porta-voz do EI, em alusão ao nome em árabe do Boko Haram.

Ele mesmo uma radicalização do Islã sunita, o EI tomou grandes pedaços do território iraquiano e da Síria, onde declarou um “califado”, e também recebeu declarações de lealdade de jihadistas no Egito e na Líbia.

No sábado, em uma gravação atribuída ao líder do Boko Haram, Abubakar Shekau, ele disse, “nós anunciamos nossa lealdade ao Califa dos Muçulmanos, Ibrahim ibn Awad ibn Ibrahim al-Husseini al-Qurashi”, referindo-se ao líder do EI, Abu Bakr al-Baghdadi.

Exército iraquiano lança nova etapa da operação em Tikrit Tikrit, Iraque. Os sons de foguetes e morteiros eram ouvidos em Tikrit nesta quinta, enquanto forças de segurança iraquianas enfrentavam militantes do grupo Estado Islâmico, um dia depois de entrarem na cidade sunita, onde nasceu o ex-ditador Saddam Hussein. A retomada de Tikrit é vista como um passo importante em relação aos extremistas, que tomaram boa parte do norte e oeste do Iraque no ano passado e controlam um terço do Iraque e da Síria. Tropas iraquianas e milicianos xiitas aliados entraram em Tikrit pela primeira vez na quarta-feira, a partir de pontos no norte e no sul da cidade. O chefe da operação militar disse nesta quinta que as tropas lançariam a segunda fase da ofensiva ainda nesta quinta, na medida em que tentam alcançar o centro da cidade. Os militantes tentam expulsar as forças de segurança com francoatiradores.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave