Andar de táxi está em média 5,4% mais caro

Novas tarifas do transporte no município passaram a operar na segunda (9)

iG Minas Gerais | José Augusto Alves |

Tarifa de táxi já está mais cara na cidade
João Lêus
Tarifa de táxi já está mais cara na cidade

Os passageiros de táxi de Betim já estão pagando mais caro pelo serviço. Um decreto publicado no “Órgão Oficial do Município”, no último sábado (7), autorizou o reajuste das tarifas do transporte na cidade, que entrou em vigor na segunda-feira (9).

A justificativa, segundo a publicação, foi o “aumento dos insumos do serviço de táxi em detrimento do último reajuste tarifário dos serviços ter ocorrido em 10 de maio de 2014”, além dos aumentos que esse meio de transporte teve na região metropolitana. Ao todo, são 198 taxistas trabalhando na cidade.

Nesta primeira semana, apenas os táxis com placa com finais 1 e 2 já aumentaram a tarifa. A partir de segunda-feira (16), será a vez dos carros com placas finais 3 e 4. No dia 22, será a vez dos taxistas com placas finais 5 e 6. Em 6 de abril, serão os finais 7 e 8, e, no dia 13 de abril, os carros com placas finais 9 e 0.

“Todo ano acontece o reajuste, assim como ocorre em qualquer outro serviço. Neste ano, o aumento foi menor que a inflação, apesar de o combustível ter subido bastante, assim como o custo com a manutenção dos veículos. Então, as tarifas foram elevadas para não ficarmos muito no prejuízo”, disse um taxista.

A partir de agora, a bandeirada passa a valer R$ 4,40. O quilômetro da Bandeira 1 custará R$ 2,73, e o da Bandeira 2, R$ 3,28. Portanto, o aumento médio foi de 5,46%, menor que a inflação oficial do ano passado (6,41%).

Repercussão Mesmo assim, para quem utiliza muito o serviço, o reajuste fará diferença. “Eu ando de táxi pelo menos uma cinco vezes por semana. Então, já gasto muito, e, agora, irei gastar mais. Mas entendo o aumento, pois tudo aumentou, principalmente, a gasolina”, disse a secretária Amanda Vasconcelos de Lima.

A funcionária pública Andreia Vasconcelos diz que utiliza o serviço de táxi pelo menos duas vezes por semana. Ela afirma que o aumento da tarifa pesa um pouco, mas alega que não ficou surpresa. “Já esperava por isso (reajuste), já que tudo aumentou. Então, não seria o táxi que não iria ficar mais caro, principalmente com a elevação do preço da gasolina, que foi grande. O problema maior, a meu ver, nem é o aumento da tarifa, mas, sim, o trânsito da cidade, que está muito ruim e causa congestionamentos, e não vemos nenhuma ação do poder público para melhorá-lo”, avaliou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave