Obama recorre de decisão contra plano para regularizar imigrantes

Projeto foi suspenso pela Justiça, que acatou pedido dos 26 governadores norte-americanos, que consideram ilegal proposta presidencial

iG Minas Gerais | AFP |

Obama recorre de decisão contra plano para regularizar imigrantes
AFP
Obama recorre de decisão contra plano para regularizar imigrantes

O governo do presidente Barack Obama pediu a um tribunal federal de apelações no sul dos EUA, nesta quinta-feira (12), que permita o lançamento de seu plano de regularização de milhões de imigrantes ilegais e anule a suspensão do projeto, aplicada por um juiz no Texas.

Segundo o Departamento de Justiça, o governo Obama solicita a suspensão imediata da decisão do tribunal que bloqueou a implementação do plano. O bloqueio foi sugerido pelos governadores de 26 estados, em sua maioria governados por republicanos, que consideram ilegal a proposta presidencial.

Em meados de novembro, Obama apresentou - ainda que tenha passado por cima do Congresso - uma série de decretos que ampliam a perspectiva de regularização de cerca de 5 milhões de pessoas em situação irregular.

A principal medida é que qualquer clandestino que viva nos EUA há mais de cinco anos e tenha um filho nascido no país ou residência permanente poderá pedir uma licença de trabalho de três anos.

Mas, em meados de fevereiro, um juiz federal do Texas decretou a suspensão temporária deste plano de regularização.

A Casa Branca anunciou, então, que apelaria e pediu que a decisão do juiz do tribunal de Brownsville não seja efetivada enquanto o tema não for analisado em profundidade.

Cerca de 11 milhões de pessoas, em sua maioria mexicanos, vivem e trabalham de forma clandestina nos Estados Unidos.

Leia tudo sobre: EEUUgovernoimigraçãojustiça