Radialista faz consulta no otorrino e não tem sequelas

Christian Mascarenhas, que reclamou da falta de assistência médica posterior dos promotores da partidas, acabou pagando as próprias despesas

iG Minas Gerais | THIAGO NOGUEIRA |

ESPORTES BH MG: LANCES DA PARTIDA ENTRE CRUZEIRO X ATLETICO MINEIRO VALIDA PELA 6 RODADA DO CAMPEONATO MINEIRO 2015. NA FOTO: Fotografo atingido por bomba jogada por torcedor durante jogo

FOTOS: DENILTON DIAS / O TEMPO / 08.03.2015
DENILTON DIAS / O TEMPO
ESPORTES BH MG: LANCES DA PARTIDA ENTRE CRUZEIRO X ATLETICO MINEIRO VALIDA PELA 6 RODADA DO CAMPEONATO MINEIRO 2015. NA FOTO: Fotografo atingido por bomba jogada por torcedor durante jogo FOTOS: DENILTON DIAS / O TEMPO / 08.03.2015

O radialista Christian Marcarenhas, atingido por uma bomba atirada das arquibancadas do Mineirão no clássico do último domingo, não teve problemas mais graves em decorrência do estrondo. Depois de reclamar do descaso dos promotores da partida – que, segundo ele, não lhe ofereceram assistência posterior, mais minuciosa –, o profissional resolveu procurar um médico especialista, bancando a consulta de R$ 300 com os próprios recursos.

Mascarenhas foi examinado por uma otorrinolaringologista em Divinópolis, na região Centro-Oeste do Estado, cidade onde o profissional presta serviços para a Rádio Sucesso FM. A médica disse que houve apenas uma irritação no ouvido direito por causo do som forte. Na próxima semana, por sua vez, o radialista deve fazer uma audiometria para avaliar a audição. Os exames devem custar R$ 600.

Na última terça-feira, o Super FC relatou a decepção de Christian Mascarenhas com os entes envolvidos na partida. O radialista recebeu a assistência após o ocorrido, mas ele reclamou que não foi procurado para as despesas e consultas posteriores. Em contato com a reportagem, Minas Arena, Cruzeiro, Federação Mineira de Futebol (FMF) e Associação Mineira dos Cronistas Esportivos (AMCE) também se explicaram na terça-feira. 

Leia tudo sobre: bombamineirãoclássicoatléticocruzeiroradialista