Técnico exalta intensidade de Alisson e Mayke, mas pede cautela

Jogadores deixaram o DM recentemente e carecem de cuidados especiais para evitar novas contusões

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Recuperados de lesão, os jovens Alisson e Mayke são tratados como esperanças do técnico Marcelo Oliveira para a sequência da temporada 2015. Velozes e habilidosos, os dois são donos de uma grande vitalidade, um ímpeto que, por vezes, precisa ser dosado. Se por um lado, o comandante celeste confia na dupla, por outro, o treinador é cauteloso. Marcelo quer ter as duas peças o máximo de tempo possível à disposição.

"Tenho com o Alisson e também com o Mayke. Os dois são excepcionais, cada um na sua, só que são muito disponíveis. Eles jogam intensamente e não dosam. Têm fôlego bom, mas a musculatura não aguenta, isso ocorreu com eles (contusão). Mas, agora, eles estão fortalecendo e acho que não vai haver mais lesões, e sempre que eu puder tirar um ou outro para descansar, vou fazer", justificou o treinador,

Após cinco meses longe dos gramados, Alisson fez, na goleada sobre o Villa Nova por 4 a 0, em Sete Lagoas, nessa quarta-feira, sua primeira partida como titular. Por conta do desgaste e também da forte chuva, Alisson seria um dos jogadores substituídos na segunda etapa, mas o jovem apoiador pediu ao treinador para permanecer em campo até o apito final.

"Ganhando de 4 a 0, e com o principal jogador e esperança de acertar o time, ele poderia não só se lesionar, mas levar uma pancada também. Ele mostrou que está com vontade e pediu para ficar, aí resolvi tirar o Marquinhos, que é um batalhador", apontou Marcelo.

Apesar do risco, o jogador se portou bem no compromisso e recebeu elogios de Marcelo. "O Alisson é insinuante e vai para cima. E eu sabia que, se botasse ele antes, poderia machucar novamente e poderíamos perdê-lo. Mas é um jogador que abre a defesa, tem drible e habilidade", destacou.

Poupado, Mayke sequer for relacionado para o duelo da última noite. O experiente Ceará, outro que retorna após longo período de inatividade, atuou em seu lugar.

Leia tudo sobre: cruzeiroraposamarcelo oliveiraalissonmayke