Descoberta atividade hidrotermal em lua de Saturno

Revelação abre possibilidade para a existência de vida no satélite natural do planeta gigante

iG Minas Gerais |

Constelação. 
O Observatório Europeu do Sul divulgou ontem uma imagem da constelação austral do Altar, que está a 4.000  anos-luz da Terra. A foto foi obtida por um telescópio no Chile.
ESO / Divulgação
Constelação. O Observatório Europeu do Sul divulgou ontem uma imagem da constelação austral do Altar, que está a 4.000 anos-luz da Terra. A foto foi obtida por um telescópio no Chile.

Paris, França. A descoberta de microscópicas poeiras de rocha perto do planeta Saturno sugere uma atividade hidrotermal dentro da lua Enceladus, abrindo a possibilidade para a existência de vida no satélite natural, revela um estudo liderado pela universidade norte-americana de Boulder.

A sonda Cassini foi, em 2004, a primeira a entrar na órbita de Saturno, o que permitiu estudar os anéis do planeta gigante. A descoberta, que foi tema de uma publicação ontem na revista científica “Nature”, é fruto de quatro anos de estudos aprofundados de dados enviados pela sonda, de simulações informáticas e experiências de laboratório.

As poeiras rochosas, ricas em silício, são o primeiro indício claro de que essa lua congelada abriga atividade hidrotermal, manifestada por infiltrações de água de mar que, reagindo ao contato da crosta rochosa, emite uma solução quente carregada de minerais.

Sonda Rosetta está em alerta para receber sinal de robô Paris. A sonda europeia Rosetta, a bordo da qual viajava o robô Philae – que pousou em novembro no cometa 67P, onde está atualmente, a 510 milhões de quilômetros da Terra –, ficará em alerta durante uma semana a partir de hoje, na esperança de receber um sinal de vida de Philae. O robô, passageiro durante mais de dez anos da sonda espacial, reiniciou duas vezes após sua aterrissagem e caiu em uma localidade com relevo acidentado, que lhe faz sombra. Não recebe, portanto, luz suficiente para recarregar suas baterias solares e voltar a funcionar. Mas, neste mês, o cometa está mais perto do sol e recebe mais iluminação.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave