Cunha quer escalar deputados-médicos para avaliar saúde de Cid Gomes

Peemedebista marcou para a próxima quarta (18) a nova sessão para o depoimento do ministro

iG Minas Gerais | Folhapress |

Cunha quer escalar deputados-médicos para avaliar saúde de Cid Gomes
ELZA FIÚZA / AGÊNCIA BRASIL
Cunha quer escalar deputados-médicos para avaliar saúde de Cid Gomes

A ausência do ministro Cid Gomes (Educação) para prestar esclarecimentos nesta quarta-feira (11) na Câmara sobre a declaração de que a Casa tem "uns 400 deputados, 300 deputados achacadores" provocou reações entre os parlamentares.

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou que vai tentar viabilizar até esta quinta-feira uma comissão externa, composta por três deputados que são médicos, para avaliar o estado de saúde do ministro, que está internado em São Paulo, com suspeita de pneumonia. O peemedebista marcou para a próxima quarta (18) a nova sessão para o depoimento de Cid.

"Eu acho que o ministro deve explicações para esta Casa. Ele vai ter oportunidade de vir na quarta. Vamos designar a comissão para verificar a real situação. A ausência de um ministro convocado importa em crime de responsabilidade. A comissão é até para isentá-lo", disse.

Cunha voltou a alfinetar Gomes afirmando que a "Câmara não está satisfeita com o comportamento agressivo e arrogante do ministro."

A fala ocorreu em um evento em Belém, no fim do mês passado, durante visita do ministro à Universidade Federal do Pará, onde se reuniu com professores e reitores de universidades federais paraenses.

Cid afirmou que "a direção da Câmara será um problema grave para o Brasil" sob o comando de Cunha. "Tem lá [na Câmara] uns 400 deputados, 300 deputados que quanto pior melhor para eles. Eles querem é que o governo esteja frágil porque é a forma de eles achacarem mais, tomarem mais, tirarem mais dele, aprovarem as emendas impositivas", disparou.

Saúde

Em nota, o Ministério da Educação informou na tarde de hoje que Cid "apresenta diagnóstico clínico tomográfico de sinusite, traqueobronquite aguda e pneumopatia".

Boletim médico do Hospital Sírio-Libanês disse que ele foi internado na tarde de terça diante da "piora de um quadro de febre, associada a dor muscular, cefaleia intensa, tosse e calafrios". O ministro foi diagnosticado com sinusite, traqueobronquite aguda e pneumopatia.

O quadro de saúde é acompanhado pelos médicos David Uip e Roberto Kalil Filho.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave