Homem é suspeito de matar cadela com tiro no peito após discussão

Suspeito é policial civil, segundo dono de pastor alemão; depoimentos serão ouvidos nesta sexta-feira

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

Cadela foi atingida por um tiro no peito e não resistiu
Reprodução / Facebook
Cadela foi atingida por um tiro no peito e não resistiu

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o envolvimento de um suposto policial civil na morte de uma cadela, na noite da última sexta-feira (6), na região da Pampulha. O agente é suspeito matar o animal com um tiro no peito, dentro de um depósito de gás, no bairro Santa Amélia. Os envolvidos no caso serão ouvidos nesta sexta-feira (13), na 2ª Delegacia de Polícia Civil de Venda Nova.

De acordo com as informações do boletim de ocorrência, a situação teve início quando o dono do depósito abriu o portão do estabelecimento para fazer uma entrega e a cadela, da raça Pastor Alemão, correu em direção a uma mulher que estava na rua. Com medo do animal, ela começou a gritar. No entanto, segundo o dono do depósito, a cachorra saiu de perto da mulher rapidamente e voltou para dentro do estabelecimento.

Ele, então, se desculpou pelo ocorrido e saiu para fazer a entrega. Mais tarde, quando retornou, encontrou a mulher acompanhada do marido, que seria policial civil. Exaltado, ele disse que mataria a cadela, sacou a arma da cintura e atirou no peito do animal.

A cachorra tentou se esconder, mas foi atingida. O animal chegou a ser socorrido, mas não resistiu ao ferimento e morreu. Após os disparos, o suspeito fugiu de carro, mas o dono da cadela anotou a placa do veículo e procurou a polícia.

O caso foi registrado e está sob a responsabilidade do delegado Matheus Cobucci. 

Leia tudo sobre: cachorramortasanta améliapolicial civil