Brasileiros que moram em Miami também organizam protesto contra Dilma

Duas comunidades convocam manifestações pelo Facebook e reúnem cerca de 500 pessoas "confirmadas"; outras 400 dizem que vão protestar em Sydney, na Austrália

iG Minas Gerais | Da redação |

Reprodução / Facebook
undefined

Enquanto o Brasil aguarda protestos favoráveis e contrários ao governo Dilma, um grupo seleto de brasileiros também se movimenta para participar do "panelaço": moradores de Miami, cidade da Flórida, nos Estados Unidos.

Como aqui nos Brasil, eles se mobilizam principalmente por comunidades do Facebook. Em uma delas, 364 pessoas confirmavam presença no evento, até as 17h10 desta quarta-feira (11). Em outra, eram 109 "confirmados".

Nos dois casos, os manifestantes programam reunir diante do Monumento Torch of Friendship em frente ao Bayside, no centro de Miami, no próximo domingo (15), às 12h.

"Venha vestido de verde e amarelo, traga sua bandeira e seu cartaz. Somos um povo unido e vamos derrotar o PT e a corrupção que assola nosso pais! Precisamos urgentemente resgatar a soberania nacional e colocar o pais novamente nos trilhos da Ordem e Progresso, lema de nossa bandeira", dizia uma das comunidades.

Austrália

Também há um grupo com 399 confirmados para protesto em Sydney, na Austrália, com concentração próximo à Martin Place station.

Eles também pedem que os manifestantes compareçam vestidos de verde e amarelo "para chamar a atenção de todo mundo ao redor".

Brasil

No Brasil, haverá manifestações favoráveis a Dilma nesta sexta-feira (13) e outras contrárias ao governo federal – algumas inclusive pedindo o impeachment da presidente da República – no domingo (15).

A primeira marcha é organizada por dirigentes e militantes de dezenas de entidades, como a Central Única dos Trabalhadores de Minas Gerais (CUT/MG), CTB, sindicatos, MST, MAB,  movimentos sociais, movimento estudantil e partidos políticos.

Em Minas, as mobilizações começarão às 6h30, na porta da Refinaria Gabriel Passos (Regap), da Petrobras, em Betim. Às 16 horas, a concentração será na Praça Afonso Arinos, em frente à Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), no Centro de Belo Horizonte. Em seguida, todos sairão em passeata até a Praça Sete, para participar de um ato público. São esperadas mais de 5.000 pessoas, além de outras em Juiz de Fora, Uberlândia, Montes Claros e Divinópolis.

Já a marcha de domingo vai começar a se concentrar às 9h30, na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte. Os manifestantes pedem impeachment de Dilma, combare à corrupção, apoio às investigações da Lava Jato, defesa da liberdade de imprensa e contra o aumento de impostos. O PSDB já declarou apoio a estas manifestações, que também devem acontecer em várias outras capitais.

CLIQUE AQUI para ver o mapa de manifestações em Minas, na sexta-feira e no domingo.

Leia tudo sobre: MiamiSydneyDilmaimpeachmentmarchaprotesto