Adolescente que morreu em academia é enterrado nesta quarta-feira

Especialista considera prematuro determinar causa de morte sem o resultado do laudo da necropsia, mas não descarta a possibilidade de ter sido morte súbita

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

Academia foi fechada no final da tarde
LEO FONTES / O TEMPO
Academia foi fechada no final da tarde

O corpo do adolescente Luiz Gustavo Nogueira, de apenas 15 anos, que morreu depois de passar mal na academia nessa terça-feira (10) está sendo velado nesta quarta-feira (11) no Bosque da Esperança e será enterrado às 17h30 no mesmo local. Ele passou mal no intervalo do exercício de “remada baixa”, acabou desmaiando e morreu vítima de uma parada cardíaca a caminho do Hospital Odilon Behrens.

A academia Gym, localizada no bairro Prado, na região Oeste de Belo Horizonte, chegou a interromper as atividades no dia do ocorrido, mas funciona normalmente nesta quarta-feira (11). Por meio de nota, a academia lamentou a morte do aluno e informou que ele estava matriculado há um mês e que de acordo com as avaliações ergométricas e fisioterápicas feitas por funcionários do local, Luis Gustavo estava apto para a realização das atividades e não apresentou qualquer alteração ou sinal de predisposição para problemas de saúde.

A academia ainda ressaltou que os pais do adolescente sabiam que ele fazia exercícios e também eram alunos da Gym. “Imediatamente, foram prestados os primeiros socorros por dois médicos alunos que também estavam na academia e, após aproximadamente sete minutos, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou ao local. Luís foi levado ao Hospital Odilon Behrens, mas, apesar de todo o esforço para reanimá-lo, não resistiu e faleceu antes de dar entrada na unidade. Profissionais do Samu informaram que o incidente não teve ligação com as atividades físicas, pois o mal súbito poderia ter ocorrido em qualquer outra situação”, finalizou a nota enviada pela academia.

A Polícia Civil informou que foi solicitado um ofício ao IML pedindo o laudo de necropsia, para saber a causa da morte e avaliar se o inquérito será instaurado. O prazo para o laudo oficial ser liberado é de 40 dias.

A pneumologista e professora da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Valéria Augusto, explica que é muito prematuro determinar o que poderia ter causado a morte do adolescente sem o laudo da necropsia. “Mas pode ter sido uma morte súbita, e as causas podem ser várias, inclusive, cardíaca, então é impossível conjecturar isso agora. Mas no caso de morte súbita, é possível que o fato de ele estar praticando exercícios físicos tenha sido só uma coincidência. Poderia acontecer se ele estivesse atravessando a rua”, conta.

Ela também explica que casos de morte súbita são raros, mas podem estar associados a algumas patologias. “Existem doenças que são silenciosas até a hora da morte, existem defeitos de válvulas, defeitos cardíacos, são várias as possibilidade. Por isso eu acho leviano ficar levantando hipóteses antes do laudo da necropsia sair”, esclarece.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave