Petrobras monta força-tarefa para calcular balanço incluindo propina

Ademir Bendine está organizando junto com a nova diretoria uma força-tarefa para calcular o valor perdido no pagamento de propinas a políticos e ex-funcionários

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Bendine vai descartar cálculo rejeitado nas contas da Petrobras
VALTER CAMPANATO-ABR
Bendine vai descartar cálculo rejeitado nas contas da Petrobras

O presidente da Petrobras Ademir Bendine está organizando junto com a nova diretoria uma força-tarefa para calcular o valor perdido no pagamento de propinas a políticos e ex-funcionários, descartando o sobrepreço gerado pelo esquema de lavagem de dinheiro. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Serão analisados os depoimentos de todos os delatores para apurar detalhes sobre as quantias repassadas. Segundo a nova diretoria da estatal, até que sejam concluídas as investigações do Ministério Público, não é possível contabilizar os valores das obras fechados acima do limite.

O novo cálculo para identificar a real quantia desviada é importante para a estatal conseguir convencer a auditoria independente Pwc para aprovar o balanço. A auditoria já fez várias ressalvas à contabilidade da empresa desde o final do ano passado.

O balanço do terceiro trimestre e o do resultado anual têm que ser publicados no máximo até 31 de maio. Caso contrário, os credores poderão pedir a antecipação do pagamento das dívidas.

Segundo a Folha, mesmo não estipulando uma data específica para a conclusão do balanço, Bendine acredita que haverá tempo para a análise.  

Leia tudo sobre: bendineforça-tarefapetrobrascorrupçãopropinaForça-tarefa