Brigando por titularidade, Bruno Rodrigo está com saudade dos gols

Defensor não marca desde o duelo com o San Lorenzo, pelas quartas de final da Libertadores do ano passado

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Bruno Rodrigo anotou dois gols nos amistosos realizados nos Estados Unidos
Denilton Dias / Vipcomm
Bruno Rodrigo anotou dois gols nos amistosos realizados nos Estados Unidos

Em 2014, Bruno Rodrigo foi o titular celeste e peça importante na temporada vitoriosa do Cruzeiro, bicampeão brasileiro consecutivo. No entanto, no início desta temporada, o jogador acabou perdendo espaço no elenco devido a uma lesão no ombro, após dividida com Júlio Baptista, em um treinamento na Toca da Raposa II, antes do duelo com a Caldense.

Nesta quarta-feira, às 22h, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, pela sétima rodada do Mineiro, o defensor estará de volta ao time titular. Ele substitui Paulo André, poupado pelo técnico Marcelo Oliveira após uma sequência intensa de jogos desde sua chegada à Raposa.

"O professor optou pelo Léo e pelo Paulo e a gente tem que aceitar. As trocas serão necessárias, seja por cartão, por contusão. Acho que todos do grupo têm que estar preparados, independentemente da posição", declarou o jogador, que ainda comentou sobre suas seguidas lesões nos últimos meses. "Tive um problema no ombro, mas depois que fiz a cirurgia no pé, voltei a jogar. Infelizmente, tive a lesão no ombro (no início deste ano), voltei para o jogo. o professor me tirou no vestiário. A gente dá o máximo. Às vezes, acontece de a gente machucar. Vamos buscar um grande campeonato para chegarmos às decisões", complementou o zagueiro.

Além da inconstância, o que tem incomodado o defensor é a ausência de gols. Em seus dois primeiros anos de Cruzeiro, ele balançou as redes em nove oportunidades. Conhecido por sua fama de zagueiro-artilheiro e até mesmo pelo apelido de "cabeça de míssil", Bruno Rodrigo não marca desde maio do ano passado, contra o San Lorenzo, em duelo válido pelas quartas de final da Libertadores.

"Esqueci não (cabeça de míssil), estou até com saudade. Tenho que fazer um para a esposa que está grávida e para a filhinha que vai chegar. O mais importante é evitar os gols lá atrás, mas a gente vai tentar se pintar uma oportunidade", destacou o zagueiro. 

Leia tudo sobre: cruzeiroraposabruno rodrigobrigandotitularidadesaudadesgols