É preciso diversidade de modais

iG Minas Gerais | Luiza Muzzi |

Ainda que se expanda, o Move não conseguirá, sozinho, resolver os problemas do tráfego e do transporte público em Belo Horizonte. Segundo especialistas, a saída é diversificar a oferta.  

“Esse sistema por si só não basta. É um passo, mas temos que correr atrás do metrô, que precisa atender a população de forma mais eficiente. É caro e demorado (ampliar o metrô), mas é preciso começar”, avalia o professor do departamento de Engenharia de Tráfego da Fumec, Márcio Aguiar.

Apesar de o Move atender determinada parcela da população, há pessoas que dependem de outros tipos de transporte, segundo o professor Guilherme Leiva, coordenador do curso de engenharia de transportes do Cefet-MG. “O Move tem seu caráter na melhoria da mobilidade. Mas a gente precisa compreender que quanto mais diversificado for um sistema de transporte, melhores vão ser o atendimento e o desempenho”. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave