Escolha para o visual perfeito começa pela roupa de baixo ideal

iG Minas Gerais |

Los angeles. Quando Kerry O’Brien decidiu criar sua própria marca de lingeries, cujo diferencial consistia na escolha do material – um tecido moldável ao corpo, que elimina a necessidade de elástico para que a peça permaneça fixada ao corpo –, ela não sabia que iria agradar tão rapidamente um mercado sedento por novidades.

“Passei muito tempo no provador com clientes pouco vestidas”, afirma Ken Downing, vice-presidente e diretor de moda da Neiman Marcus, um dos principais nomes do design norte-americano. “Elas sempre ficam surpresas com o efeito que uma boa base pode fazer. As peças da Commando deixam tudo certinho”, afirma ele, ressaltando que não basta o vestido ser bonito se a peça de baixo não fizer o “trabalho sujo”.

Usando dinheiro que havia guardado de sua carreira no competitivo e rentável mercado financeiro e o talento para vendas que conseguiu quando trabalhava em relações públicas, Kerry passou a oferecer sua linha de porta em porta a lojistas por todo o país. Em um ano, mais de 500 lojas, das mais importantes até os pequenos empreendimentos, estavam vendendo suas peças, conta ela.

Novas opções. A Commando talvez tenha sido uma das primeiras marcas de lingerie sem elástico a chegar ao mercado, mas hoje há várias outras opções, como Cosabella, Maidenform e Spanx, que oferecem produtos parecidos. A Commando adicionou cores, desenhos e estilos, assim como camisetas de baixo, tops e roupas de banho à sua linha.

Na entrega do Oscar deste ano, Kerry nunca vai saber exatamente quem estava usando peças de sua marca. O que é justamente o ponto que a orgulha. “Uma boa roupa de baixo faz com que o caimento do vestido seja completamente diferente”, explica ela.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave