Mesas de bar estão proibidas de ficar na calçada depois da meia-noite

Decisão foi tomada nesta terça-feira (10), em reunião com representantes da Prefeitura de BH, dos estabelecimentos, Polícia Militar, e moradores; medida passa a valer a partir da meia-noite

iG Minas Gerais | Nathália Lacerda |

BRUNO FIGUEIREDO - 11.9.2009
undefined

Bares e restaurantes do bairro de Lourdes, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, vão recolher as cadeiras dos passeios mais cedo, para reduzir o barulho emitido pelas conversas e movimentação dos frequentadores. A decisão foi tomada nesta terça-feira (10), em reunião com representantes dos estabelecimentos, da Polícia Militar (PM), da prefeitura e moradores. Medida passa a valer a partir da meia-noite

Assim, a partir de horários definidos no encontro, os clientes terão que ir para o interior das lojas, onde os ruídos ficariam abafados. “Uma parcela dos moradores de Lourdes nos apresentou queixas com relação ao barulho. Queremos solucionar esse problema convidando os donos de estabelecimentos a cumprirem o acordo”, afirmou Lucas Pego, diretor-executivo da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel).

Os bares, respeitando suas respectivas licenças para funcionamento, passarão a adotar os seguintes critérios: domingos e segundas-feiras, as atividades na área externa devem terminar à meia-noite. Terças, quartas e quintas, à 0h30. Sextas, sábados e véspera de feriados, o recolhimento das cadeiras e mesas da área externa tem que acontecer até a 1h.

No entanto, alguns donos de bares consideram tal medida paliativa, já que os frequentadores usam as calçadas como espaço para fumar e muitas vezes emitem ruído durante conversas.

“Para conscientizar os clientes, vamos relançar a campanha ‘Boa Noite em BH”, na qual peças gráficas espalhadas pelos bares irão lembrá-los da importância de algumas atitudes simples que contribuem para a boa convivência”, disse Pego. Segundo a Abrasel, 80% dos frequentadores dos bares e restaurantes da área comercial são moradores do próprio bairro de Lourdes.

Segurança

De acordo com a Polícia Militar (PM), o barulho não é a principal queixa da vizinhança, mas, sim, a presença de moradores de rua nas praças do bairro. A PM propôs aos comerciantes que adotem medidas de segurança, como o uso de redes sociais para comunicar roubos, furtos ou qualquer atitude suspeita.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave