Para atrair investidores, Tesouro Direto terá liquidez diária

Antes os papéis só podiam ser vendidos às quartas-feiras, agora o investidor poderá vender seus títulos para o Tesouro Nacional todos os dias úteis

iG Minas Gerais | Folhapress |

O governo está tentando atrair investidores para o Tesouro Direto, plano de compra de títulos públicos pela internet por pessoas físicas. Na terça-feira (10), foi anunciado um pacote de alterações no programa que inclui a simplificação dos nomes dos títulos, um novo site mais didático para o investidor iniciante e o aumento da remuneração de bancos e corretoras para que eles divulguem o produto.

Entre as medidas de incentivo está a liquidez diária. Antes os papéis só podiam ser vendidos às quartas-feiras, agora o investidor poderá vender seus títulos para o Tesouro Nacional todos os dias úteis, das 18h às 5h. Nos fins de semana e feriados a operação poderá ser feita a qualquer hora. Em todos os casos, as transações serão executadas utilizando os últimos preços de fechamento de mercado disponíveis.

O agendamento de venda também poderá ser feito a qualquer dia e horário, inclusive em feriados e fins de semana, e o resultado da operação será transferido para o banco do investidor no dia útil subsequente.

Nas quartas-feiras em que houver reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central (COPOM), somente o Tesouro Selic (LFT) estará disponível para recompra pelo Tesouro Nacional, sempre das 18h às 5h do dia seguinte. A possibilidade de recompra de outros títulos será reaberta normalmente nos demais dias da semana.

A opção de compra de títulos do Tesouro Nacional via internet por pessoas físicas surgiu em 2002 e funciona como um empréstimo ao governo. Por remunerar sempre acima da inflação -diferentemente da poupança, por exemplo- o Tesouro Direto acaba sendo uma das opção de investimento conservador mais atrativas, explica Samy Dana, autor de "Em Busca do Tesouro Direto" (Ed. Saraiva, 176 págs, R$ 30).

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave