Jovem é enterrado e polícia confirma que corpo foi encontrado na UFV

Gabriel estava desaparecido desde o dia 6 e foi encontrado nessa segunda-feira em uma vala dentro da Universidade Federal de Viçosa

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

Em foto divulgada pela família, menor aparece ao lado da suposta namorada
Arquivo pessoal/Divulgação
Em foto divulgada pela família, menor aparece ao lado da suposta namorada

Foi enterrado na manhã desta terça-feira (10) o corpo do adolescente Gabriel Oliveira Maciel, de 17 anos, desaparecido desde o dia 6 deste mês e encontrado morto na noite dessa segunda-feira (9). A Polícia Civil confirmou que o corpo do jovem foi encontrado em uma vala localizada em uma área vegetativa dentro do campus da Universidade Federal de Viçosa, na Zona da Mata.

Ainda conforme informações do delegado Bruno Mazini repassadas pela assessoria da Polícia Civil, alguns amigos estavam presentes no momento em que o corpo foi encontrado e eles reconheceram o adolescente. Gabriel foi sepultado no Cemitério de Raul Soares, e o resultado da necropsia que irá identificar a causa da morte sai em aproximadamente 30 dias.

As equipes policiais continuam os trabalhos de investigação e escutam amigos, familiares e a suposta namorada do adolescente. Foi ela que foi a casa da família e pediu insistentemente que a mãe do jovem o deixasse ir à festa, uma calourada que a mulher pensou que aconteceria dentro da universidade. No entanto, a festa foi organizada por uma república em um sítio.

No sábado (7) pela manhã, ao perceber que o filho não havia voltado para casa, a mãe passou a ligar para o celular dele, sendo que o aparelho estava sempre desligado. "Com isso passamos a tentar contato com a namorada, que primeiro não atendeu, depois passou para uma prima atender dizendo que ela tomava banho e, quando finalmente conseguimos falar com ela, nos disse que não o viu", lembrou um tio do adolescente. 

Ainda conforme o familiar, após acionarem a polícia, a namorada, que tem 20 anos e estuda em Viçosa, tem contado histórias controversas e se mostrando fria nos depoimentos. "Por enquanto ela só disse ter visto ele na festa e que ele bebia e usava drogas. Mas para a gente ele sempre falou que nunca bebeu nem nada, que queria que a gente confiasse nele. Mas é claro que um adolescente mente", disse.

A jovem também teria afirmado que recebeu uma mensagem de voz pelo WhatsApp do jovem desaparecido por volta das 6h do sábado. "O que estamos achando mais estranho é ela ter ido na casa da mãe do Gabriel para pedir para ele ir à festa e, agora, negar e falar que eles são apenas amigos, que nunca tiveram nada", argumentou o parente.

A república Qkické, organizadora da calourada, informou por meio de uma nota que haviam dois seguranças nas duas portarias do evento. "Eles tinham ordens específicas para proibirem a entrada de menores. Algumas pessoas chegaram a voltar pra casa por terem sua entrada barrada quando apresentaram documentação falsa ou indicando a menor idade. Contudo, provavelmente, ele obteve sucesso ao burlar a fiscalização", afirma o texto. 

Protesto

Pelo Facebook, mais de 5 mil pessoas participam de um evento no qual uma manifestação contra a insegurança em Viçosa está marcada para este sábado (14), às 9h, na Universidade Federal de Viçosa. Além disso, na quarta-feira (11) os manifestantes pretendem se reunir também na universidade para formular uma carta formal que deverá ser entregue às autoridades da cidade, como a polícia e a prefeitura.