Belo Horizonte fica entre as capitais com maior alta do IPC-S

Capital mineira registra alta de 1,49% do índice que calcula a inflação medida referente à primeira semana de março, segundo dados do Ibre

iG Minas Gerais | Agência Brasil |

Para especialista, população merece mais por causa dos altos tributos
PEDRO SILVEIRA
Para especialista, população merece mais por causa dos altos tributos

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) avançou na primeira semana de março e acusa elevação de preços em todas as sete capitais do país. A alta de 1,26% na semana encerrada no último dia 7 chega a ser 0,29 ponto percentual maior do que o índice de 0,97% da semana imediatamente anterior.

Os dados foram divulgados nesta terça-feira (10) pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV).  Indicam Brasília e Belo Horizonte como as capitais com o maior IPC-S do país, ambas com alta de 1,49%.

O IPC-S integra o sistema de índices de preços ao consumidor da FGV. Apesar de a coleta ser semanal, a apuração do IPC-S leva em conta a média dos preços coletados nas quatro últimas semanas até a data de fechamento. O índice permite detectar com agilidade mudanças de curso na trajetória dos preços nas seguintes cidades: Recife, Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Porto Alegre.

Registraram ainda elevação acima da média global de 1,26%, São Paulo e Salvador, com altas de, respectivamente, 1,3% e 1,27%. Embora tenham registrado índices maiores do que na semana anterior, Porto Alegre, Recife e Rio de Janeiro ficaram abaixo da média nacional do IPC-S.

O Rio de Janeiro registrou a menor variação do país: 1,09%, ficando 0,17 ponto percentual abaixo da variação média para as sete capitais do país. Recife registrou alta de 1,11% e Porto Alegre (1,22%).

Leia tudo sobre: belo horizonteinflaçãoipc-spreços