Investigados não vão se afastar da CPI

iG Minas Gerais |

Brasília. Alvos de inquéritos do Supremo Tribunal Federal (STF) no âmbito da operação Lava Jato, os deputados federais Lázaro Botelho (PP-TO) e Sandes Júnior (PP-GO) disseram ontem que não pretendem deixar a CPI da Petrobras.  

Botelho e Sandes são investigados por supostamente fazerem parte de um grupo do PP que, segundo Alberto Youssef, recebia repasses mensais entre R$ 30 mil e R$ 150 mil da “cota” da legenda.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave