Pediatria enfrenta déficit de 200 leitos

Na semana passada, mostrou que o atraso em repasses federais no fim do ano passado para o Hospital das Clínicas, na capital, provocou uma crise na saúde

iG Minas Gerais | Luciene Câmara |

A crise que atinge a oncologia pediátrica em Belo Horizonte, com suspensão de atendimento de novos casos do Hospital da Baleia e falta de medicamentos e produtos no Hospital das Clínicas, se reflete em toda a área. Questionado sobre a deficiência, o secretário municipal de Saúde, Fabiano Pimenta, admitiu que a capital tem um déficit de mais de 200 leitos para assistir a cidade e a região metropolitana.  

“Essa não é uma peculiaridade de Minas nem de Belo Horizonte. O problema maior é falta de profissionais. Houve, nas últimas décadas, uma redução de médicos que procuram a pediatria, mas que tende ser revertida”. Segundo ele, essa situação deve ser alterada com o estímulo a residências médicas na especialidade por parte do Ministério da Saúde e ampliação de leitos por meio da otimização de hospitais já existentes.

Relembre. Na semana passada, O TEMPO mostrou que o atraso em repasses federais no fim do ano passado para o Hospital das Clínicas, na capital, provocou uma crise na saúde. O atendimento de oncologia pediátrica ficou suspenso para novos casos no início do ano, e até hoje médicos relatam falta de remédios. 

Com isso, a Santa Casa e o Hospital da Baleia ficaram sobrecarregados. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave